Justiça cassa diploma de vereador em Santana do Acaraú por fraude na cota de gênero


Em julgamento realizado nesta quarta-feira, 29, o colegiado do Tribunal Regional Eleitoral no Ceará (TRE/CE) declarou a ocorrência de fraude ao sistema de cota de gênero pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) no município de Santana do Acaraú, durante as eleições de 2020.

Dessa forma, o vereador Antônio Artur da Silva, eleito pela sigla, teve o diploma cassado por ter sido beneficiado pela fraude. Outros quatro envolvidos - Ana Paula Carneiro, Maria da Conceição Carneiro, Francisco Cleiton Carneiro e Francisco Jonathan dos Santos Vale - tornaram-se inelegíveis por oito anos.

Para a decisão, o tribunal acolheu parecer do Ministério Público Eleitoral e a decisão ocorreu em concordância com parecer da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE).

Em 2020, a sigla inscreveu 16 candidatos a vereadores, sendo cinco deles mulheres, o que significou o mínimo de 30% exigido pela Lei 9.504/1997.

Contudo, as duas mulheres citadas, inscritas como candidatas a vereadoras pelo partido, não realizaram qualquer ato de campanha, nem mesmo nas redes sociais, durante o pleito.

Segundo o entendimento do TRE, a situação configura fraude, tendo em vista que a falta de participação de Ana Paula e Maria da Conceição indica que elas foram inscritas na lista de candidaturas femininas do PTB apenas com a finalidade de superar um obstáculo legal ao deferimento do DRAP do partido.

A Lei 9.504/1997, que estabelece normas para as eleições no Brasil, determina que os partidos garantam a reserva do percentual mínimo de 30% e do máximo de 70% de vagas para candidatura de cada gênero.

Dessa forma, nem a quantidade de candidaturas femininas nem a de masculinas pode ser inferior a 30% do total.

Contudo, a procuradora regional Eleitoral Lívia Maria de Sousa avalia que a prática da fraude tem se tornado comum nos partidos para simplesmente cumprir a cota sem a necessária participação de candidatas na corrida eleitoral.

“Verifica-se que tem se tornado comum que as agremiações partidárias efetivem a prática de pseudocandidaturas femininas, as quais parecem, à primeira vista, formalmente regulares, mas que na realidade fática são fictícias/fraudulentas, sendo, pois, apresentadas à Justiça Eleitoral com o único e exclusivo intento de indicar o cumprimento formal do percentual”, indica a procuradora.

O POVO

Um comentário:

  1. Aproveitando o espaço, O macramê é uma técnica de costura muito antiga sem usar nenhuma ferramenta, apenas as próprias mãos. Conquiste sua independência financeira por aprender esta técnica em um curso que cabe no seu bolso! Acesse https://bit.ly/TecnicaMilenarMacrame

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.