Ceará registra 9 casos da Síndrome de Haff, a doença da urina preta


Ao menos quatro estados brasileiros têm registros de casos da Síndrome de Haff, popularmente conhecida como doença da urina preta. A maioria dos casos etá concentrada no Amazonas (61), mas Bahia (13), Ceará (9) e Pará (6) também registraram diagnósticos positivos. Na cidade de Itacoatiara (AM), uma mulher de 51 anos faleceu.

De acordo com o Ministério da Saúde, a Doença de Haff é causada por uma toxina que pode ser encontrada em peixes como tambaqui, badejo, arabaiana ou em crustáceos, como lagosta, lagostim e camarão. Entre os sintomas estão urina com coloração escura, provoca dores musculares, falta de ar e insuficiência renal, que podem aparecer entre 2h e 24h após o consumo.

Em março deste ano, a médica veterinária Priscyla Andrade, de 31 anos, faleceu no Recife após apresentar simtomas da Síndrome de Haff.

A veterinária deu entrada no hospital no dia 17 de fevereiro após comer um peixe da espécie arabaiana, durante um almoço na casa da irmã. Cinco horas depois, os primeiros sintomas começaram a aparecer. Ela informou a mãe ela ligou e durante a conversa, segundo Betânia, a filha começou a gritar pedindo socorro e relatando dores nos músculos. Em seguida ela teria caído no chão.

DIÁRIO DE PERNAMBUCO

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.