Vítima de violência doméstica escreve bilhete com pedido de ajuda em agência bancária: "Ele tá aí fora"


Agentes da Prevenção Orientada à Violência Doméstica e Familiar (Provid), do 14º BPM, investiga um homem suspeito de cometer os crimes de violência física e psicológica e cárcere privado contra a própria esposa.

A vítima, uma mulher de 27 anos, que compareceu a uma agência bancária em Sobradinho, no Distrito Federal, na última segunda-feira (1º), entregou um bilhete com um pedido de socorro para um funcionário do estabelecimento enquanto realizava o saque do Bolsa Família em um caixa eletrônico.

No texto, além de relatar as agressões, ela ainda fez um alerta: “Você pode me ajudar? Ele está aí fora”. A mensagem veio acompanhada por um “X”, símbolo usado por vítimas de violência doméstica.

Por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19), o marido da mulher a aguardava do lado de fora da agência.

Após a entrega do primeiro bilhete, a vítima informou ao funcionário público seus dados pessoais e o local onde morava. O bancário, por sua vez, comunicou o ocorrido aos colegas de trabalho e acionou a polícia. Contudo, como a mulher residia em Planaltina, só foi possível registrar a ocorrência no dia seguinte, após uma telefonista do banco entrar em contato com uma colega que era policial na cidade vizinha.

Ao receberem a denúncia, os agentes da Provid foram até a casa da vítima, mas não encontraram ninguém. Posteriormente, os oficiais localizaram a mulher e seus dois filhos. Na presença dos policiais, ela confirmou que havia escrito o bilhete pedindo ajuda.

Logo em seguida, a vítima e as crianças foram encaminhadas para uma Casa Abrigo. De acordo com a Polícia Militar, o companheiro ainda segue foragido.

REDE TV!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.