Secretária da Fazenda diz que Ceará só recebeu R$ 2,1 bi para combater a Covid-19

Fernanda Pacobahyba, secretária da Fazenda do Ceará, contestou também que o ICMS seja o fator que mais tenha influído nas recentes altas de preços dos combustíveis | Foto: O POVO

A secretária da Fazenda do Ceará, Fernanda Pacobahyba, afirmou, nesta segunda-feira, 1º de março, que o governo federal destinou apenas R$ 2,1 bilhões para o combate à pandemia de Covid-19, ao apresentar o relatório de avaliação das metas fiscais do último quadrimestre do ano passado, bem como dados consolidados de 2020 a deputados estaduais.

A contestação foi feita após o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), ter divulgado em suas redes sociais uma planilha indicando repasses da União aos Estados para a saúde como forma de rebater críticas à atuação do Planalto no enfrentamento à crise sanitária. No documento, que inclui repasses constitucionais obrigatórios e suspensões de dívidas, o Ceará aparece como tendo recebido R$ 42 bilhões.

"Realmente, eu vou atrás desse dinheiro porque para o Ceará, no tocante às transferências para a Covid-19, nós recebemos R$ 2,136 bilhões", ironizou a secretária. Ela também queixou-se que "o Estado ficou em último lugar no Brasil, na relação auxílio-emergencial per capita, algo em torno de R$ 100 por pessoa. Já o cidadão de Mato Grosso recebeu R$ 300. Quer dizer, o mato-grossense recebeu três vezes mais que o cearense, mesmo sem aquele estado ter tido queda na arrecadação, por ser um estado com agronegócio exportador, em um cenário com dólar lá em cima. Eles não tiveram a queda de ICMS que nós tivemos aqui".

O POVO ONLINE

Um comentário:

  1. Va*ga*bun*daaa, está achando pouco??? GOVERNADORES, PREFEITOS e SECRETARIOS deveriam ser todos presos, até dar conta de todas as verbas que receberam.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.