Polícia prende o 'Jesus da Sibéria' e encontra munição na sede de seita


Em operação ao estilo militar, forças especiais da Rússia prenderam na Sibéria o líder de um culto que se diz "Jesus Cristo reencarnado". Sergei Torop, de 59 anos, foi levado de helicóptero da Cidade do Sol, como ele chama a sede da seita, informou a imprensa local nesta terça-feira (22/9). Informações oficiais apontam que foi encontrada farta munição no complexo, onde vivem cerca de 90 famílias.

Também foi detido Vadim Redkin, um ex-músico de rock que se tornou o principal assessor de Torop. O destino dos dois não foi revelado. Torop e Redkin são acusados de se apropriar do dinheiro de fiéis e de usar contra els violência psicológica. A denúncia teria sido feita por um dissidente da seita.

"Como resultado da exposição prolongada, alguns dos seguidores da organização religiosa sofreram graves danos à saúde", disse a Comissão de Investigação.


Torop, também chamado de "Vissarion, o Professor", criou um movimento chamado Igreja do Último Testamento, com mais de 5 mil seguidores, de vários países da Europa. O ex-guarda de trânsito costuma ficar sentado em um trono cercado de fiéis que o chamam de "O Filho de Deus".

O russo, que se autoproclama o "Jesus da Sibéria", vem atraindo multidões na região gelada. A peregrinação leva milhares de pessoas toda semana ao vilarejo de Petropavlovka. Todos em busca da bênção ou de um milagre do russo de cabelo comprido, barba não tão espessa e sandálias com meia.

O líder da seita diz ter renascido em 1990, dando fim às celebrações do Natal. Ele substituiu a data comemorativa cristã por 18 de agosto, quando deu o primeiro sermão como "Jesus". O russo escreveu uma "sequência da Bíblia", em 10 volumes.

Torop tem duas esposas - a segunda vive na Cidade do Sol desde os 7 anos.

EXTRA

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.