Trump ameaça retaliar Brasil por tarifa do etanol

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sugeriu durante uma coletiva de imprensa na Casa Branca que pode retaliar o Brasil por conta da imposição de tarifas no etanol norte-americano.

Ao ser questionado, na noite de segunda-feira (10), sobre o tema, Trump ressaltou que ainda não tinha discutindo a fundo o assunto, o que faria "em algum momento".

"Se eles impõem tarifas, nós temos de ter uma equalização. Se chama reciprocidade. Vamos apresentar algo sobre tarifas na justiça porque muitos países têm nos cobrado tarifas e nós não cobramos deles", disse aos jornalistas, sem dar detalhes.

Atualmente, o Brasil dá isenção ao etanol norte-americano, que é feito de milho, diferentemente do produzido no país, que é de cana de açúcar, de até 750 milhões de litros. Acima disso, há um imposto de 20%. Trump quer zerar esse imposto.

A União da Indústria da Cana de Açúcar (Única) se posicionou após as matérias na imprensa e disse que o presidente norte-americano "simplesmente ignora que a tarifa [de importação do etanol americano] já existe desde 1995 e que os EUA, sem o menor pudor, tarifam o nosso açúcar em 140%".

"Faço o que eu digo, mas não faça o que eu faço, seria um bom resumo dessa história. Não temos culpa, portanto, que os americanos não tenham para onde enviar o etanol que produzem, já que Trump fez a opção pela indústria do petróleo em seu país", disse o presidente da entidade, Evandro Gussi.

Especialistas no setor destacam que essa pressão do republicano tem a ver também com a sua campanha eleitoral, para ser usado como um trunfo entre os eleitores que produzem o etanol no território norte-americano. 

ANSA

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.