Mercado Público de Sobral reabriu as portas após dois meses de inatividade

No primeiro dia da reabertura, a movimentação foi tímida | Foto: Maristela Glaucia

Após o comércio reabrir as portas na última quarta-feira (22), hoje foi a vez do Mercado Público de Sobral voltar a funcionar após dois meses fechado por conta da pandemia da Covid-19. Com restrição de horário, o local funcionará das 6h às 13h para os setores de frios (carnes, frangos e peixes) e hortifruti (frutas, legumes e verduras), e a partir das 14 horas para as lojas de confecções.  

O espaço passou por uma readequação, como reforma de uma parte dos banheiros, além de adotar medidas sanitárias, como sinalização no chão, álcool em gel para clientes e permissionários e aferição de temperatura para quem entra no mercado. A retomada acontece de forma gradual a partir desta segunda-feira (27), alternando permissionários em números pares e ímpares. 

O comerciante José Júlio FIlho comemorou o retorno da atividade.

“Tudo vai melhorar e voltar ao normal, se Deus quiser. O pior já passamos. [Sem trabalhar] diminuiu muito a ‘cacimba’, mas vai chover de novo. Aos poucos, devagarzinho”, brinca.  

Seu colega, o permissionário José Ramon da Silva, que possui um frigorífico no mercado, classifica o período que passou sem trabalhar como “o pior castigo que passei na minha vida”.

“Só tenho isso aqui que Deus me deu. Agora é pedir que bote a Covid bem longe para que possa trabalhar em paz, viver a vida normal. Mas ainda é imprevisível. Quero que meus clientes voltem, mas é difícil. Vinha tudo bem e, num piscar de olhos, as coisas mudaram”, acredita o vendedor. 

Centro

Na última semana, o Centro comercial de Sobral também passou a funcionar com uma série de restrições: as lojas funcionam a partir das 14 horas, enquanto os bancos permanecem com atendimentos das 8h às 13h. Por outro lado, a cidade segue em isolamento social, prorrogado até o dia 3 de agosto por decreto municipal.      

As atividades liberadas estão sendo monitoradas pela Secretaria da Saúde, mediante acompanhamento contínuo dos dados epidemiológicos no município. Todas as empresas deverão emitir um certificado de autorização de reabertura, que vai possuir um QR code de segurança, para garantia da veracidade do documento pela Vigilância Sanitária ou pelos fiscais da Secretaria do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma).  

ANTONIO RODRIGUES / DIÁRIO DO NORDESTE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.