Governo oficializa demissão de Decotelli no Diário Oficial


O presidente Jair Bolsonaro tornou sem efeito a nomeação de Carlos Alberto Decotelli para exercer o cargo de ministro da Educação. A decisão foi publicada no DOU (Diário Oficial da União) nesta 4ª feira (1º.jul.2020). Leia a íntegra (57KB).

A nomeação foi anunciada em 25 de junho. Decotelli foi ministro por 5 dias. Saiu depois de acusações de fraudes em seu currículo. Foi o 3º nome à frente do MEC em 1 ano e meio da gestão Bolsonaro e é o ministro que ficou menos tempo no cargo.

Não chegou a ter uma cerimônia de posse, que estava marcada para esta 4ª feira (1º.jul). Na 2ª feira (29.jun), o Planalto informou que o evento havia sido adiado e que não tinha previsão de ser feito.

Controvérsia no currículo
As universidades de Rosario, na Argentina, e de Wüppertal, na Alemanha, negaram que ele tivesse títulos de doutor e pós-doutor, respectivamente, pelas instituições. Decotelli alterou o currículo em resposta aos questionamentos.

A FGV (Fundação Getulio Vargas), que elogiou o trabalho e atuação de Decotelli em cursos ministrados na instituição, negou que ele tivesse sido professor efetivo por lá. Ele passou a protagonizar memes na internet.

MAHILA AMES DE LARA / PODER 360

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.