Polícias Civil e Militar do Ceará somam 2 mil agentes afastados por Covid-19

Policiais militares e civis estão sendo infectados pelo coronavírus no Ceará — Foto: SVM

As polícias Civil e Militar do Ceará somam 2 mil agentes afastados por apresentar sintomas da Covid-19 - entre casos confirmados e suspeitos. Cinco policiais já morreram pela doença. Os dados são da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Ceará (Adepol) e da Polícia Militar do Ceará (PMCE).

Solicitada, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) não forneceu os números de servidores afastados pela doença. Em nota, a Pasta garantiu "que não há comprometimento na realização dos trabalhos de servidores do Sistema de Segurança Pública do Estado em consequência da pandemia do novo coronavírus (Covid-19)".

Na Polícia Civil, segundo dados repassados pela Adepol na última segunda-feira (18), aproximadamente 400 servidores estão de atestado médico por sintomas da doença, sendo que pelo menos 300 deles têm a confirmação por exame. Isso representa uma queda de 13,3% no efetivo da Instituição, que conta com cerca de 3 mil policiais.

Enquanto na Polícia Militar, conforme dados oficiais do último sábado (16), obtidos pelo G1, 1.656 policiais militares estavam afastados por apresentarem os sintomas da Covid-19, dos quais 255 tiveram a confirmação da doença. O que significa uma diminuição de cerca de 7,5% no quadro da ativa da Corporação, que tem mais de 22 mil militares.

Perda de efetivo

O presidente em exercício da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Ceará (Adepol), delegado Gustavo Pernambuco, afirma que "a Polícia Civil, como um todo, vem sofrendo com o aumento dos casos de coronavírus no Estado. Nas delegacias, os atendimentos continuam a ser realizados, no momento dos flagrantes e no recebimento da população".

Outro policial civil, que não quis se identificar, conta que, na delegacia onde é lotado, há muitos policiais afastados com suspeita da doença. "Estamos trabalhando em escala reduzida e com revezamento de efetivo. Isso consequentemente atrapalha nas investigações porque estamos dando prioridade apenas a casos bem graves e o processo corre mais lento", revela.

O delegado Gustavo Pernambuco já teve a Covid-19. Com sintomas leves, ficou curado e voltou ao trabalho. Ele assumiu a presidência da Adepol justamente após a morte do então presidente, o delegado Milton Castelo Filho, por Covid-19, no dia 15 de abril deste ano.

A Polícia Militar já perdeu quatro integrantes pela doença. Entre eles, o tenente-coronel João Océlio Atanazio Alves, de 50 anos, que morreu no dia 8 de abril último. Ele tinha hipertensão e ficou hospitalizado durante semanas.

Ações da Secretaria

Além de garantir que o trabalho das polícias está normal, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social informou "que elaborou um plano de enfrentamento à doença visando à preservação da integridade física de seus agentes da segurança pública e à manutenção dos serviços essenciais em todo o Estado do Ceará".

A Pasta já entregou 70 mil máscaras de proteção facial para os profissionais da Segurança Pública, sendo 20 mil apenas na última segunda-feira (18), além de outros equipamentos de proteção.

A SSPDS disse ainda que acompanha os casos suspeitos e disponibiliza a realização de testes rápidos para detectar a presença do vírus, bem como orienta os profissionais que sejam encaminhados para unidades de saúde.

Casos Ceará

O número de mortes comprovadas por Covid-19 no Ceará é de 1.856 , segundo atualização da plataforma IntegraSUS, da Secretariada Saúde, às 14h07 desta terça-feira (19). Foram 108 confirmações de mortes nas últimas 24 horas. A quantidade de pessoas que contraíram o novo coronavírus (SARS-CoV-2) é de 28.112.

Em Fortaleza confirma-se 1.307 pessoas que perderam a vida com a Covid-19, enquanto 16.784 contraíram o vírus.

Em todo o estado houve a recuperação de 15.238 pessoas.

MESSIAS BORGES | G1/CE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.