Trump ameaça cortar contribuições dos Estados Unidos à OMS


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta 3ª feira (7.abr.2020) que “irá colocar 1 freio muito forte” nos recursos repassados pelo governo norte-americano à OMS (Organização Mundial da Saúde). Mais tarde, no entanto, negou que tenha feito a ameaça.

Trump passou a criticar a organização por supostamente ter adotado posições favoráveis à China na condução da crise decorrente da pandemia de covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus.

“Eles perderam a chamada. Eles podiam ter alertado meses antes. Eles deveriam saber e provavelmente sabiam. Então vamos cuidar disso com muito cuidado. E vamos colocar 1 freio no dinheiro gasto com a OMS. Vamos colocar 1 freio muito forte nisso“, declarou o presidente norte-americano ao iniciar sua entrevista coletiva.

Questionado minutos mais tarde sobre essa afirmação, Trump voltou atrás. “Eu não estou dizendo que irei fazer isso. Eu disse que vamos pensar nisso, vamos investigar isso.”

Em nenhum momento o mandatário norte-americano detalhou qual seria a dimensão do corte de repasses à OMS e nem em que momento isso se daria. De acordo com o site Politico, o governo dos Estados Unidos repassou à organização US$ 111 milhões em 2017.

Trump publicou mais cedo nesta 3ª feira (7.abr) mensagem no Twitter dizendo que a OMS “estragou tudo” e adotou postura “sinocêntrica“. Reclamou das recomendações da organização contrárias ao impedimento a viajantes vindos da China no começo do surto do coronavírus – crítica que voltou a fazer na conversa com jornalistas.



Os Estados Unidos são o país com maior número de casos confirmados de covid-19 no mundo: eram mais de 400 mil até a meia-noite desta 4ª feira (8.abr), com 12.796 mortes.

PODER 360

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.