Bolsonaro acusa OMS de incentivar sexualidade infantil, mas recua e apaga post


Sem citar a fonte e nem apresentar qualquer documento oficial, o presidente Jair Bolsonaro publicou em suas redes sociais, na noite desta quarta-feira 29, uma suposta lista de “diretrizes para políticas educacionais” da Organização Mundial da Saúde (OMS) em que aparecem recomendações de “masturbação” e “relações entre pessoas do mesmo sexo” para crianças de 0 a 4 anos e de 4 a 6 anos, respectivamente.

Com a intenção de atacar à OMS, entidade que, entre outras coisas, recomenda ações para o combate ao coronavírus no mundo, Bolsonaro publicou a suposta recomendação com um questionamento: “Essa é a Organização Mundial da Saúde (OMS) que muitos dizem que devo seguir no caso do coronavírus. Deveríamos então seguir também suas diretrizes para políticas educacionais?”. O post, porém, foi deletado pela conta presidencial cerca de 20 minutos depois de publicado.

CARTA CAPITAL

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.