3º estado com maior número de casos, Ceará é o 8º no recebimento de testes rápidos para detecção da Covid-19


Terceiro Estado em número de casos confirmados da Covid-19, atrás apenas de São Paulo e Rio de Janeiro, o Ceará é o 8º na lista com maior quantidade de testes sorológicos rápidos para detecção de anticorpos contra o coronavírus, segundo levantamento do G1, com base em informações do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) e do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Os insumos já começaram a ser enviados pelo Ministério da Saúde (MS), que prevê cinco lotes de distribuição.

O Ceará soma 3.306 diagnósticos positivos para o novo coronavírus (Sars-Cov-2) e 189 mortes em decorrência da doença. Os dados foram divulgados por meio da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do estado (Sesa), às 17h deste domingo (19). Fortaleza concentra a maioria dos registros, com 2.688 casos. No total, a Covid-19 foi diagnosticada em 98 municípios cearenses.

O estado receberá, ao todo, 9.335 caixas, com 20 testes em cada, totalizando 186.700 testes para os 184 municípios. No Nordeste, o Ceará fica atrás da Bahia, que receberá 15.357 caixas, e de Pernambuco, com 9.947 volumes.

Por apresentar maior concentração de casos, a capital cearense deve receber 28,7% do total do Ceará: serão 2.683 caixas, somando 53.660 testes rápidos. Caucaia e Juazeiro do Norte aparecem em seguida, com 259 caixas cada; depois, Sobral, com 229, e Maracanaú, com 192. Crato, Itapipoca, Iguatu, Maranguape e Quixeramobim são outras cidades que receberão mais de 100 caixas.

Critérios

Um ofício da Secretaria de Atenção Primária à Saúde (SAPS/MS) esclarece que o quantitativo por
município é proporcional ao número de profissionais de saúde vinculados ao Sistema Único de Saúde (SUS), profissionais de segurança pública e a população idosa de cada um.

Ao todo, 90 cidades cearenses receberão entre 10 e 30 caixas de testes rápidos. Outros 18 municípios devem receber entre seis e dez caixas. Nas duas primeiras remessas, o Ceará já recebeu 2.091 volumes, correspondente a 41.820 testes. O Ministério da Saúde deve fazer mais três distribuições a partir de segunda-feira (20).

De acordo com o Conasems e o Conass, neste momento, a indicação dos testes rápidos é exclusiva para profissionais da saúde; agentes de segurança e seus familiares (com contato domiciliar), e idosos sintomáticos, com quadro respiratório agudo, para coleta a partir do 8º dia de início de sintomas.

O Conasems e o Conass lembram que outros critérios para priorização de grupos no uso dos testes “poderão ser recomendados pelo Ministério em documentos oficiais, a serem publicados oportunamente”.

Eficácia

Com resultado em até 20 minutos, os exames são capazes de detectar anticorpos contra a Covid-19 em amostras de sangue. As entidades explicam que resultados negativos “não excluem a infecção por SARS-CoV-2”, mas resultados positivos também “não podem ser usados como evidência absoluta”.

O principal teste diagnóstico de pacientes com a doença é o RT-PCR, por biologia molecular. No Ceará, ele é realizado pelo Laboratório Central (Lacen) e pelo Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) e devem ser iniciados também na Universidade de Fortaleza, na Universidade Federal do Ceará (UFC) e na Universidade Federal do Cariri (UFCA).

NÍCOLAS PAULINO | G1/CE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.