Professor da UFC testou positivo para a Covid-19 mesmo sem sintomas da doença

Outros três professores da comitiva, que moram em outros estados, foram diagnosticados com a doença | Foto: Arquivo Pessoal

O professor José Antônio Fernandes de Macêdo, 53, do Departamento de Computação da Universidade Federal do Ceará (UFC), é um dos casos confirmados de Covid-19 no Estado. Após retornar de  Londres há 12 dias, o docente resolveu fazer o teste para a doença mesmo sem ter os sintomas e recebeu o resultado positivo nesta terça-feira, 17. Ele esteve na universidade até a última semana ministrando aulas em turmas com cerca de 40 a 50 alunos.

José Macêdo relata que logo ao voltar de viagem apresentou apenas leve coriza e cansaço, mas atualmente se encontra assintomático. Ele estava em uma comitiva com outros cinco brasileiros para um evento a trabalho. O grupo esteve primeiro em Copenhage, na Dinamarca, para uma conferência que reuniu mais de 400 pessoas. Depois, na capital da Inglaterra, o professor participou de solenidades que aglomeraram em torno de 200 pessoas.

O docente seguia sua rotina normal de trabalho nas salas de aula e laboratórios da universidade até a última quinta-feira, 12. Porém, ao saber de três casos confirmados entre os colegas de viagem  Macêdo passou a se isolar e fez o exame para a Covid-19 no dia seguinte. "Prontamente avisei ao reitor, aos diretores de centro e aos alunos. Todos estão sabendo que é preciso se isolar". Ainda de acordo com o docente, ele esteve ministrando aulas para cerca de 50 alunos. Os amigos do professor que testaram positivos para a doença são de Brasília e Santa Catarina.

O professor mora com a esposa e um filho e garante que está tomando todas as providências cabíveis durante a quarentena para proteger a família. "Estou dormindo em quarto separado, usando talheres separados, usando máscara e evitando ficar em contato próximo com eles. Também deixo a janela aberta para ventilar o ambiente", comenta.

Mâcedo ressalta a importância do isolamento imediato para as pessoas que apresentarem sintomas da nova doença durante esta pandemia. Em nota, a UFC informou que todos os que tiveram contato com o professor "estão adotando as medidas adequadas, seguindo as recomendações oficiais do Ministério da Saúde".

LAIS OLIVEIRA / O POVO ONLINE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.