HRN imuniza recém-nascidos contra doenças respiratórias


O Hospital Regional Norte (HRN), do Governo do Ceará, protege crianças contra a infecção grave associada ao vírus sincicial respiratório (VSR), que pode afetar os pulmões e os brônquios. A imunização é feita a partir da aplicação do anticorpo palivizumabe e teve início ano passado. O segundo ciclo começou em fevereiro deste ano e já protegeu 82 crianças.

Uma dos bebês imunizados foi Robson Matheus, nascido com apenas 25 semanas de gestação. A mãe do menino, Bruna Raelia Bezerra de Sousa, 25, garante que a medicação tem sido eficiente no combate às gripes. “Como ele nasceu muito pequeno, tinha medo de que pudesse adoecer e precisasse ser internado novamente. Mas percebo que ele tem uma imunidade muito boa. Pegamos resfriado lá em casa e ele não adoece”, afirma.

Na maior parte dos casos, o vírus é responsável pelo aparecimento de bronquiolite aguda (inflamação dos bronquíolos) e pneumonia, especialmente em bebês prematuros no primeiro ano de vida. “A meta é imunizar de 80 a 100 pessoas. Esperamos que esse número aumente no decorrer do nosso inverno, porque as crianças nascem com esses quadros e essas famílias também vão se informando e nos procurando”, explica Cristiane Lemos, coordenadora de enfermagem da Neonatologia do HRN.

O HRN tornou-se polo de aplicação da palivizumabe ano passado. Localizado em Sobral, o Hospital é a primeira unidade pública do interior do Ceará a contar com a medicação. A indicação do medicamento deve ser feita pelo pediatra que acompanha a criança. “Esses pacientes vêm sendo imunizados e protegidos. O intuito é garantir que os bebês não tenham nenhum quadro infeccioso respiratório e consequentemente não precisem ser internados novamente”, completa Cristiane.

Prevenção
Cuidados básicos com a higiene, manter a amamentação, ficar longe de fumaça de cigarro e evitar locais fechados e contato com pessoas gripadas são importantes para prevenir infecções respiratórias em crianças. O risco de contrair VSR é maior entre bebês prematuros e de até um ano de idade. Bebês cardiopatas ou com outros problemas crônicos, por exemplo, também são vulneráveis.

Os pais ou responsáveis pelas crianças com indicação de palivizumabe receberão o encaminhamento do médico e serão orientados pelas secretarias de saúde municipais sobre o acesso ao serviço no Hospital Regional Norte.

É necessário apresentar na recepção do hospital as cópias do cartão SUS, comprovante de residência, certidão de nascimento, CPF da mãe, RG da mãe, relatório de alta (2 cópias), relatório médico (2 cópias), receita médica do palivizumabe (2 cópias) e solicitação do palivizumabe (2 cópias).

Informações
Neonatologia do HRN: (88) 3677-9300

TERESA FERNANDES / ASCOM HRN

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.