Policiais militares amotinados querem diálogo com governador, afirma Soldado Noelio

Viaturas da PM paradas na rua do 18º Batalhão de Policiais Militares, no bairro Antônio Bezerra. (Foto: Rubens Rodrigues)
Policiais militares do Ceará continuam amotinados no 18º Batalhão da PM na manhã desta quinta-feira, 20, no bairro Antônio Bezerra. Do lado de fora do batalhão, havia carros da PM, dos Bombeiros e da Polícia Rodoviária Estadual (PRE).

Uma das lideranças da paralisação, deputado estadual Soldado Noelio (Pros), único  conversar com O POVO, afirma que os amotinados desejam dialogar com o governador Camilo Santana (PT) sobre as demandas da tropa. Em entrevista ao O POVO no 18º Batalhão de PM, Noelio reforçou que apenas Camilo pode resolver a crise.

Segundo ele, a reunião que o deputado federal Capitão Wagner (PROS) tentou que acontecesse na quarta-feira, 19, com o governador Camilo Santana, deverá ocorrer nesta quinta. A comitiva que acompanharia o Capitão, pré-candidato a prefeito de Fortaleza, é composta por deputados do Amazonas, Rio de Janeiro e um membro do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MDH). Ainda, o senador Eduardo Girão (Podemos) estaria a caminho de Fortaleza.

Noelio defende que o fim da paralisação depende da decisão do governador do Estado “sentar para resolver o problema”. “Estamos esperando o Governo do Estado demonstrar que ele é o governo do diálogo.”

Ainda, apesar de o deputado reconhecer o papel de "mediação da Assembleia", ele critica a instituição por “jogar lenha na fogueira” e ameaçar investigar as associações de entidades policiais. Uma CPI foi protocolada na Assembleia Legislativa, nessa quarta-feira, 19, para investigar associações militares.

Pela legislação brasileira, policiais militares estão proibidos de formar sindicatos. Entretanto, Soldado Noelio reforça que as associações são mantidas com o salário dos próprios agentes no intuito de oferecerem atendimento especializado de psicólogos, dentistas, fisioterapeutas e até advogados. “Soa muito mais a uma tentativa de intimidação do movimento”, analisa.

Com informações de Rubens Rodrigues.

O POVO ONLINE

Um comentário:

  1. Prezados blogueiros. Gostaria que repassem para a polícia uma mensagem. Depois dessa greve, não por causa do tiro no CID não, é por causa de tudo que está acontecendo, a sociedade nunca mais virá a PM da mesma forma. Por causa de alguns infelizes, toda a corporação teve o filme queimado. Antes, sentia-me tranquilo quando via uma viatura da PM. Sinceramente, agora ficarei com medo. O que eles estão fazendo, colocando fogo em carro de civil, tomando viaturas de outros policiais trabalhando, é uma amostra grátis de se tiver uma ditadura no Brasil. A sociedade nunca mais vai olhar a PM no CE da mesma forma. Eu tenho medo de policial.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.