Passageiros relatam pânico em avião turco


Passageira do Boeing 737-800 que se espatifou ao aterrissar em Istambul na noite de quarta-feira, Rumeysa Demirtas relatou à imprensa local os momentos de pânico que se seguiram ao pouso.

Em entrevista à agência de notícias turca Anadolu, ela afirmou que carregou seu marido para fora da aeronave porque ele havia ferido o ombro e a bacia.

Rumeysa disse ainda que o avião estava muito rápido durante o pouso.

“Nós tocamos a terra, e então senti como se estivéssemos decolando novamente. Então tocamos o solo pela segunda vez, caindo num buraco. Foi só então que notei a gravidade da situação: o avião estava se partindo em três”, disse Demirtas. 

“Tive que puxar meu marido para fora do avião, pois o osso do quadril e o ombro estavam quebrados”, disse.

O voo chegava a Istambul vindo de Izmir, região do Egeu turco, quando derrapou na pista do aeroporto de Sabiha Gokcen.

No momento da aterrissagem, chovia e ventava forte sobre a cidade. Três pessoas morreram entre os 177 passageiros e seis tripulantes.

Outro passageiro, Engin Demir afirmou que o acidente durou não mais que 3 segundos. “Houve muitos gritos. Eu tentava acalmar as pessoas ao meu redor. A ajuda chegou logo”, disse.
Já o passageiro Alper Kulu disse que o voo foi muito turbulento devido à intensa tempestade que estava sobre a região.

“O avião pousou com muita dificuldade e numa velocidade bem maior em comparação com outros voos.

E quando tudo acabou, começaram a anunciar que o avião poderia explodir a qualquer momento”, disse.

ERNESTO NEVES / VEJA.COM

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.