Pediatra do HRN orienta sobre os cuidados com as arboviroses


O período das chuvas acende o alerta para os cuidados com as arboviroses. Transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti, a dengue, zika e chikungunya, tem efeitos mais perigosos em crianças. Por isso, os pediatras do Hospital Regional Norte (HRN), do Governo do Ceará, administrado pelo Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH) recomendam atenção à prevenção e cuidado com os sintomas.

A prevenção é sempre o melhor tratamento. E o primeiro passo para impedir a proliferação das doenças é eliminar os criadouros do mosquito, evitando acúmulo de água parada através de objetos descartáveis, pneus, garrafas vazias nas residências e levando também a conscientização para os vizinhos.

Outro fator de proteção e prevenção são os repelentes. “Para menores de seis meses, a Organização Mundial de Saúde e a Sociedade Brasileira de Pediatria pedem que seja apenas proteção através de roupas e mosquiteiros”, ressalta a médica e coordenadora da emergência pediátrica do hospital, Maria Stella Monteiro. Dos 6 meses aos dois anos de idade, o uso do produto deve seguir orientações de um médico.

Cuidados com a dengue

Com manifestações semelhantes a qualquer outra virose, a dengue tem sintomas como febre, irritabilidade, vômito, diarreia e fraqueza. Debilidade, recusa alimentar, humor diminuído, manchas no corpo podem estar presentes, também pode estar entre os sintomas, mas não um sinal de alerta de gravidade.

Os sinais de gravidade, segundo a médica, são febre elevada ou baixa febre, vômitos frequentes, diarreia em grande quantidade com sangue, qualquer tipo de sangramento (nasal ou de pele). Os sangramentos de pele podem se manifestar por meio de lesões vermelhas. Outros sintomas são dor abdominal de forte intensidade, presença de tontura e/ou hipotensão postural, perda súbita da consciência associada à incapacidade de manter-se na posição de pé.

Em quadros clínicos mais simples, o ideal é levar a criança à unidade básica de saúde. Com sinais de alerta, é necessário recorrer à emergência de um hospital. “Se a criança apresenta febre, vômito e mancha no corpo em pequena monta, será levada ao posto de saúde. Mas se apresenta os sintomas mais graves, é preciso procurar uma emergência para que seja instituído o tratamento”, explica Stella Monteiro.

TERESA FERNANDES / ASCOM HRN

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.