OMS considera improdutivo fechar fronteiras pelo coronavírus


A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta sexta-feira (31) que o fechamento das fronteiras com a China, onde surgiu um novo coronavírus, seria improdutivo e poderia incentivar as pessoas a viajarem ilegalmente - o que favoreceria a propagação da epidemia.

"Foi dito e reiterado claramente que a Organização Mundial da Saúde não recomenda restrições de viagens e comércio", afirmou um porta-voz da agência, Christian Lindmeier, em uma coletiva de imprensa em Genebra.

"Como outras situações mostraram, como o Ebola, especialmente quando as pessoas querem viajar, elas fazem isso. E, se as fronteiras oficiais não estiverem abertas, elas encontrarão outros pontos de passagem informais", afirmou.

Os países estão cada vez mais preocupados com o vírus.Desde seu surgimento no final de dezembro, o novo coronavírus deixou 213 mortos na China. Rússia, Singapura e Mongólia anunciaram o fechamento de suas fronteiras para viajantes do gigante asiático, com o objetivo de tentar limitar a propagação da epidemia de pneumonia viral.

Lindmeier destacou, porém: "a única maneira de controlar quem passa pelas fronteiras e monitorar se apresentam sintomas de infecção é fazê-los passar por pontos de passagem oficiais". O número de pacientes infectados é próximo a 10.000 na China continental, quantidade superior à provocada pela epidemia da Síndrome Respiratória Aguda Severa (SARS) em 2002-2003.

Embora a grande maioria dos casos tenha sido detectada na China, uma centena deles também foi declarada em cerca de 20 países. A OMS e a China concordaram em enviar uma missão internacional de especialistas, mas seus detalhes são desconhecidos, informou a organização nesta sexta-feira.

AFP

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.