Cruzeiro paga salários de agosto e espera quitar folha de setembro no fim do mês

Zezé Perrella prometeu que salários seriam pagos nesta segunda-feira (21/10) (Foto: Juarez Rodrigues/EM D.A Press)
O Superesportes confirmou com uma fonte da diretoria do Cruzeiro que a folha salarial de agosto dos jogadores foi paga nesta segunda-feira. Agora, o clube espera acertar os vencimentos de setembro até o dia 31, além de quitar, no dia 7 de novembro, a remuneração referente a outubro.

O principal parceiro do Cruzeiro no acerto salarial é o Supermercados BH. No último dia 18, o empresário Pedro Lourenço, proprietário do grupo varejista que teve faturamento de R$ 6 bilhões em 2018, confirmou ao Superesportes que auxiliaria o clube financeiramente.

“Estou viajando, mas vamos fechar (o patrocínio máster) na segunda-feira. O Cruzeiro completaria, daqui duas semanas, três meses de salários atrasados. Com esse patrocínio, esperamos ajudar para que isso não aconteça e os salários sejam quitados”.

Em entrevista na última quarta-feira, logo após o triunfo sobre o São Paulo por 2 a 1, no Mineirão, o gestor de futebol Zezé Perrella havia garantido o compromisso com os atletas.

“Estou procurando equacionar. Já na segunda-feira pago um salário para eles. E vou procurar equacionar a outra até o fim da semana seguinte. Não estou dizendo que jogar joga por dinheiro não, estou dizendo que jogador joga quando tem confiança também no seu dirigente”.

Questionado por uma jornalista sobre o tema na coletiva pós-jogo contra o Corinthians, no sábado (vitória por 2 a 1), o técnico Abel Braga reforçou o que havia declarado em oportunidades anteriores: não está no Cruzeiro por dinheiro, e sim para ajudar o time a permanecer na Série A.

“Eu não sei. Você (repórter) está sabendo disso aí, nem eu sei. Eu cheguei dia 28, tenho dois dias para receber. Não sei nada. Falei no jogo passado que não vim para cá por dinheiro. Vim para ajudar o Cruzeiro e esses jogadores, é a única coisa que quero fazer. Ter trazido o torcedor de volta é muito legal, mas não podemos afastá-lo novamente. Temos de continuar com essa luta e aplicação”.

Há mais de três semanas no Cruzeiro, Abel garantiu que o atraso salarial não interferiu no rendimento do time. “Os caras não cobram também não, nunca falaram que o momento ruim é por causa de dinheiro. E o Zezé chegou prometendo a eles, ele fala que aquilo que promete, ele cumpre. Estou vendo todo mundo feliz, como eu estou feliz. Saímos daqui bem mais leves do que chegamos, com a consciência de que o próximo jogo será fundamental”.

O equilíbrio financeiro dará ao Cruzeiro maior tranquilidade na caminhada pela permanência na Série A do Campeonato Brasileiro. Um possível rebaixamento impactaria significativamente nas receitas de televisão, podendo representar perda de mais de R$ 50 milhões.

As vitórias recentes sobre São Paulo e Corinthians fizeram o time reduzir para 32,5% o risco de rebaixamento, segundo cálculos de probabilidade do Departamento de Matemática da UFMG. No próximo sábado, às 21h, o Cruzeiro enfrentará o Fortaleza, no Mineirão, com o objetivo de se distanciar ainda mais do Z4.

RAFAEL ARRUDA / SUPER ESPORTES

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.