Milhões? Fortaleza vai ficar com menos de 1% da venda de Éverton; entenda


O Fortaleza vai lucrar pouco (na frente do que se esperava) com uma futura venda do atacante cearense Éverton, que defende o Grêmio, para o mercado do exterior. Mesmo sendo detentor de 10% dos direitos federativos do atleta - que tem multa rescisória fixada em 80 milhões de euros pela equipe gaúcha - o time tricolor vai receber apenas 0,72% do montante ao qual tinha direito. O Diário do Nordeste apurou que o restante do valor será repassado para um grupo de 11 pessoas, incluindo empresários e ex-dirigentes, em acordo firmado no ano de 2017.

Entre os destinos de Éverton, o clube inglês Arsenal sinalizou ao Grêmio uma proposta de 40 milhões de euros (R$ 168,5 mi). Caso seja concretizada, o Fortaleza recebe R$ 16,85 mi, repassa R$ 15,6 mi e fica com valor próximo de R$ 1,2 milhão.

Da lista de beneficiados pelo Fortaleza, o único nome conhecido é o senador Luis Eduardo Girão, que foi eleito presidente do clube em 2017 e vai receber R$ 6,7 milhões. A medida foi firmada quando a equipe estava na Série C do Brasileiro e tinha dívidas para quitar, incluindo os salários de parte do elenco.

Atual mandatário do clube, Marcelo Paz, que era um dos vice-presidentes de Girão na época, afirmou que, independente do valor em que Éverton seja negociado, o percentual será mantido e já foi homologado dentro do instituição. "O Fortaleza tem direito a 10% do valor, mas desse valor, a gente negociou antecipadamente um montante que só fica 0,72% para o clube do total da negociação. Não significa que o dinheiro vai direto para essas pessoas. O dinheiro vem para o Fortaleza, e o Fortaleza tem que cumprir a obrigação de repassar esse valor para as pessoas que ajudaram em um momento anterior. Tudo foi validado dentro do regimento do clube e aprovado pelo Conselho Deliberativo", explicou.

Além do Fortaleza, o restante dos percentuais está distribuído em: 50% para o Grêmio, 10% para o investidor Celso Rigo e 30% para o empresário Gilmar Veloz.

CARREIRA
Revelado na base do Fortaleza, Éverton não chegou a atuar pelo profissional e foi vendido ao Grêmio por 300 mil em 2013. Em Porto Alegre, o atacante foi campeão da Copa do Brasil (2016), Libertadores (2017), Recopa Sul-Americana (2018) e Campeão Gaúcho (2018-2019). Teve o contrato renovado até 2022 no início da temporada.

Convocado para a disputa da Copa América, foi a estrela da seleção brasileira ao marcar três gols e se sagrar artilheiro da competição. O jogador volta a campo na próxima quinta-feira (1º), em jogo de volta das oitavas de final contra o Libertad-PAR, às 21h30, no Paraguai - primeiro jogo foi 2 a 0, gols de David Braz e Tardelli.

ALEXANDRE MOTA / DIÁRIO DO NORDESTE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.