''Eu não estava me escondendo de ninguém'', diz presidente do Guarany de Sobral em entrevista


A semana foi movimentada no campo jurídico que envolve o Guarany de Sobral. Após uma decisão tomada pela Justiça do Trabalho do Estado Ceará, onde o Cacique do Vale é obrigado a pagar uma multa de mais de R$ 800 mil em menos de um mês, o clube corre o risco de perder o seu principal patrocinador, o Centro Universitário Inta (UNINTA).

A decisão foi tomada pelo Juiz da Comarca de Sobral, Lucivaldo Muniz Feitosa, que usou uma jurisprudência de Brasília como base para notificar o patrocinador do clube. A decisão foi tomada após o zagueiro Romário, que atuou pelo clube em 2017, por meio de seu advogado, atribuir responsabilidade solidária ao UNINTA pelos créditos trabalhistas e pelo reconhecimento da existência de grupo econômico no time.

Entrevista no Show do Betto Guerra

O radialista Betto Guerra recebeu o presidente do Guarany, Mauro Fuzaro e o presidente do conselho deliberativo do clube, Lintor Torquato, em uma entrevista durante a manhã desta sexta-feira (2), na Rádio Coqueiros Fm de Sobral. Entre os assuntos conversados na bancada do programa, o radialista abordou o andamento dos processos aos quais o clube responde e sobre os gastos nesta temporada.

De acordo com os representantes do rubro-negro, o Guarany gastou menos de R$1,5 milhão nesta temporada. Mauro Fuzaro afirmou que gastou em torno de R$ 650 mil somente na Série B do estadual, no ano passado. O presidente disse ainda que não estava se escondendo da imprensa para falar sobre a atual situação do bugre.

''Não fui em nenhuma uma rádio até agora porque não fui convidado. Eu não estou me escondendo de ninguém'', disse o mandatário.

Decisão foi equívoco

Mauro e Lintor reforçaram o desejo em continuar com a parceria entre Guarany e Uninta, e estão confiantes em resultados favoráveis ao clube. O presidente do conselho acredita que o Juiz Lucivaldo Muniz Feitosa, cometeu equívoco na interpretação ao tomar a última decisão desfavorável ao time. Ambos acreditam que a decisão do magistrado não tenha sido motivada por razões políticas e sim jurídicas.

''O Guarany de Sobral é da cidade, do povo... Se todo mundo ajudar, a gente vai para frente'', encerrou o presidente da equipe sobralense.

THALES MENEZES / SOBRAL PORTAL DE NOTÍCIAS

O Sobral Portal de Notícias, através do SPN TV, transmitiu a entrevista AO VIVO. Confira abaixo, na íntegra:

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.