Após rejeitar denúncia, Câmara de Sobral vai instalar comissão para novo processo

Foto: Maristela Gláucia
No mesmo dia em que a Câmara Municipal de Sobral rejeitou, por unanimidade, ação para cassação do vereador Romário Araújo (SD), parlamentares se organizam para abrir novo processo.

Um consenso entre base e oposição do prefeito Ivo Gomes (PDT) bateu o martelo e deve abrir uma comissão temporária de ética na Câmara para abrir nova ação contra o parlamentar. A expectativa é de cassação.

A ação rejeitada havia sido protocolada por um advogado. A recusa, segundo o vereador governista Aleandro Linhares (PDT), ocorreu para evitar possíveis questionamentos judiciais. "O vereador poderia derrubar facilmente (a cassação) na Justiça porque a gente teria quebrado o regimento interno da Câmara", justifica.

Romário Araújo (SD), conhecido como Conselheiro Romário, está preso desde o último dia 9 de agosto, acusado de estelionato e crime contra o patrimônio. O parlamentar já estava afastado da Casa por determinação judicial.

"Está uma situação desconfortável para todo mundo", admite o pedetista. A formação do colegiado deve ser por sorteio com a presença dos grupos adversários presentes. A previsão é que a comissão seja formada ainda nesta terça-feira (20).

DIÁRIO DO NORDESTE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.