Polícia investiga achado de três ossadas na zona rural do Ceará


O achado de três ossadas humanas em uma área limite entre os municípios de Jaguaruana e Russas está sob investigação da Polícia Civil do Ceará. As autoridades levantam a hipótese de que os corpos sejam de três pessoas desaparecidas desde dezembro de 2017, naquela mesma região. Há suspeita que os corpos sejam de dois homens e uma jovem, que tinha 17 anos de idade quando foi vista pela última vez.

Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), os restos mortais foram localizados dentro de um poço artesanal, em um terreno da zona rural de difícil acesso. O delegado de Jaguaruana, Michael Lessa, informou que havia marcas de bala próximo ao poço. Os corpos estavam carbonizados e com ferimentos de tiros. Devido ao estado de decomposição, a identificação das vítimas só será possível após exame de DNA feito pela Perícia Forense do Ceará (Pefoce). "A priori, não tem nenhuma ligação deste achado de ossada com nenhum outro crime aqui na região", explicou o delegado. Os corpos foram localizados pelos policiais após recebimento de denúncia anônima.

Michael destacou que a possibilidade de os corpos serem das três pessoas desaparecidas há um ano e meio se dá porque este trio foi visto pela última vez nos arredores de onde as ossadas foram encontradas. Ainda de acordo com o policial, na região há outras pessoas desaparecidas, mas só um caso se configura com o trio desaparecido: "a informação vai ser precisa depois do exame de DNA".

O titular da Delegacia Regional de Russas, Thalles Lima, informou à reportagem que ainda durante o dia de ontem familiares dos três desaparecidos se dirigiram à sede local da Polícia Civil e foram encaminhados até a Pefoce para colher sangue. O material deve ser utilizado para comparar genética. "Estas pessoas que vieram até aqui acreditam sim que os corpos são dos seus parentes. Eles acham que é muita coincidência", contou.

Também de acordo com Thalles Lima, como o achado dos corpos aconteceu no limite entre Jaguaruana e Russas, ainda não se sabe qual delegacia ficará responsável pela investigação. Por nota, a SSPDS atribuiu a investigação à Delegacia Regional de Russas. Equipe da Pefoce esteve na zona rural para recolher as ossadas. Não há data específica para entrega dos laudos de DNA.

DIÁRIO DO NORDESTE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.