Diretor de provas da F1 diz por que Max Verstappen não foi punido por toque em Charles Leclerc

Michael Masi é o novo diretor de provas da Fórmula 1 — Foto: Getty Images

A confirmação da vitória de Max Verstappen no GP da Áustria três horas depois da bandeirada final, após investigação dos comissários sobre o toque entre o holandês e Charles Leclerc, gerou uma dúvida em parte dos fãs: por que Max não foi punido enquanto Sebastian Vettel perdeu a vitória no Canadá por um incidente no qual ele sequer tocou em Lewis Hamilton, assim como Daniel Ricciardo levou uma penalidade na França em outro incidente no qual não houve contato com outro piloto?

Diretor de provas da Fórmula 1, Michael Masi explicou que os três incidentes tiveram dinâmicas completamente diferentes, e que, enquanto Vettel e Ricciardo saíram da pista e voltaram de forma insegura, forçando seus adversários para fora, Verstappen fez uma legítima tentativa de ultrapassagem, e, diante da resistência de Leclerc, um incidente ocorreu.

- É como comparar laranjas com maçãs. Cada incidente precisa ter considerado no seu próprio mérito, diferentes curvas, diferentes ângulos, diferentes perfis, diferentes circunstâncias. Foi uma disputa boa, uma disputa dura na perspectiva pela qual os comissários viram - declarou Masi ao site “Autosport”.

Masi ainda comentou a reclamação de Leclerc de que o toque ocorreu pelo fato de Verstappen não ter deixado espaço, ao contrário do que ocorrera na volta anterior na mesma curva, quando os dois a contornaram lado a lado e não houve contato entre os carros:

- Ele (Verstappen) aprendeu com o que aconteceu na volta anterior. Ele chegou à curva, freou tarde, Charles obviamente o viu e ficou do lado de fora. E Max, freando muito depois, entrou no vértice da curva muito tarde virando o volante ao máximo e tentando dar potência na saída. Isso não tinha acontecido na volta anterior.

Masi contou ainda que os comissários, incluindo o nove vezes campeão das 24 Horas de Le Mans Tom Kristensen, analisaram outros incidentes para tomar uma decisão. Um dos lances avaliados foi o ocorrido na corrida de 2016 entre Nico Rosberg e Lewis Hamilton na última volta.

Naquela ocasião, houve o toque, e o alemão teve danos, enquanto o inglês venceu - Rosberg, que cruzou a linha de chegada em quarto, foi punido em dez segundos mas isso não fez diferença no resultado final.

- A grande diferença nas imagens que vi foi que Nico olhou de lado naquela ocasião enquanto Max estava muito focado na curva e queria sair dela o mais rapidamente possível - finalizou Masi.

GLOBO ESPORTE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.