Técnico do Ceará ganha opções e pode modificar time contra o Bahia

Ceará tem possibilidades para mudar o elenco alvinegro no Brasileirão. Entre eles, Felipe Silva, que se recuperou de lesão e segue à disposição de Enderson Moreira | Foto: Thiago Gadelha
A campanha do Ceará na Série A após 7 rodadas é boa, com aproveitamento de Copa Sul-Americana (42%), em 11º com 9 pontos. São 3 vitórias (CSA, Avaí e Grêmio) e 4 derrotas (Cruzeiro, Atlético/MG, Goiás e Santos) e oscilações normais para um início de competição, claras em todos os setores da equipe alvinegra. Assim, mudanças no time titular seriam mais do que naturais para o jogo contra o Bahia, no sábado, às 19h30, no Castelão, com o técnico Enderson Moreira ganhando mais opções de escalação, após a derrota por 1 a 0 diante do Santos, no Castelão, no último domingo.

Alternando bons e maus momentos dentro do próprio jogo, a partida contra o Santos evidenciou a dificuldade do Ceará em aproveitar as oportunidades que cria, com o setor de frente estando na berlinda. Com apenas o meia Thiago Galhardo sendo uma unanimidade jogando centralizado no meio, outras três vagas no setor de frente sofrem contestação: os dois jogadores de lado (Fernando Sobral e Leandro Carvalho são hoje os titulares) e o centroavante (Bergson).

Com as liberações de Felipe Silva e Mateus Gonçalves, com ambos jogando alguns minutos diante do Santos, o leque de opções de Enderson aumenta, com eles podendo ganhar uma chance, desta feita com Ricardo Bueno no lugar de Bergson. As entradas de Felipe e Mateus Gonçalves dariam mais velocidade ao setor, além de propiciar recuperação física e técnica de Leandro Carvalho, em má fase.

"Foi um primeiro passo, depois do período que ficaram inativos, participaram de uma parte do jogo, mas demandam um tempo para chegar à forma natural. São jogadores importantes que nos ajudarão muito na sequência da Série A", disse Enderson Moreira, técnico do Ceará.

Uma das contratações de maior peso do time do Porangabussu para a temporada, Felipe espera finalmente render o esperado. Ele pode se encaixar em três posições ofensivas, exceto de centroavante. O atleta voltou a jogar pelo Ceará no último domingo pela Série A, depois de praticamente 45 dias longe dos gramados, após uma contusão no jogo de ida da final do Campeonato Cearense.

Foram apenas seis minutos contra o Santos no Castelão, mas suficiente para animá-lo para a sequência da temporada. Ele, que antes da contusão era titular absoluto com 18 partidas até então, precisará recuperar o tempo perdido e buscar de novo uma vaga entre os 11 que iniciam um jogo.

"Estou feliz em voltar a jogar. Me sinto bem, confiante, 100% e disposto a ajudar o Ceará. O importante era estar à disposição do treinador", disse ele.

Indagado na coletiva de imprensa se poderia jogar ao lado de Thiago Galhardo, Felipe elogiou o companheiro e disse que pode sim atuar ao lado dele. "O Galhardo está muito bem. Ele chegou e mostrou todo potencial. Espero que ele continue nos ajudando, com gols e assistências. Sobre jogar junto ou não, é o treinador que decide. Nós jogadores temos que fazer tudo para dar o suporte a ele, sermos opções. O Ceará está bem servido".

Camisa 9

No setor de frente, um atacante não marca gols desde a 3ª rodada, quando Ricardo Bueno fez um gol diante do Atlético/MG no Castelão, ou seja, há quatro jogos. Nos demais jogos, os gols foram de Ricardinho (1), Michel (do Grêmio, contra) e Thiago Galhardo (3).

O atacante Bergson já está na mira da torcida por não ter feito gols ainda com a camisa do Vozão, além de Ricardo Bueno, que fez três na Série A, mas não marca há quatro jogos. "Estamos em um processo de evolução, estamos melhorando em alguns aspectos, naturalmente em outros, mas não podemos fazer da derrota para o Santos um resultado desastroso, porque não foi. Poderíamos ser mais efetivos, tivemos muitas chances de gol, principalmente no 1º tempo", finalizou o treinador do Vovô.

DIÁRIO DO NORDESTE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.