Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até dia 14


Foi prorrogada a campanha de vacinação contra a gripe em todo o País até o dia 14 de junho. O Ministério da Saúde anunciou vacina ao público geral, mas no Ceará a imunização ainda é destinada a grupos prioritários, como crianças, idosos e pessoas com doenças crônicas.

As doses estão disponíveis nos postos de saúde dos 184 municípios cearenses. Até esta sexta-feira, 31, 82,45% do público-alvo do Estado foi vacinado. “Se você faz parte do grupo prioritário, não perca essa oportunidade de se vacinar contra a gripe. Vá ao posto de saúde mais próximo da sua casa”, destaca a coordenadora de Vigilância em Saúde, Daniele Queiroz.

Os grupos prioritários são as crianças de 6 meses até menores de 6 anos, gestantes, idosos com 60 anos ou mais, mulheres com até 45 dias pós-parto, doentes crônicos, trabalhadores da saúde, população indígena, adolescentes e jovens sob medida socioeducativa, população carcerária e funcionários do sistema prisional e professores de escolas públicas e particulares e profissionais das forças de segurança e salvamento (policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas).

Brasil

A influenza é uma doença sazonal, mais comum no inverno. No Brasil, devido às diferenças climáticas e geográficas, podem ocorrer diferentes intensidades de sazonalidade da influenza e em diferentes períodos nos estados.

A vacina produzida para 2019 teve mudança em duas das três cepas que compõem a vacina e protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da OMS: H1N1, H3N2 e B-Colorado. De acordo com o Ministério da Saúde, a vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença.

Seis estados já bateram a meta de 90%: Amazonas (98,5%), Amapá (98,5%), Pernambuco (93,6%), Espírito Santo (91,3%), Rondônia (90,4%) e Maranhão (90%).

Neste ano, até 11 de maio, foram registrados 807 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por influenza em todo o país, com 144 mortes. Até o momento, o subtipo predominante no país é o vírus influenza A (H1N1), com registro de 407 casos e 86 óbitos.

O POVO

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.