Autoescola fecha sem avisar e mais de 100 alunos são prejudicados


Cerca de 114 alunos de uma autoescola no bairro Maraponga, em Fortaleza, foram surpreendidos na última quinta-feira (6), quando chegaram para as aulas e se depararam com a instituição fechada. Conforme as vítimas, em nenhum momento o dono do local avisou sobre o encerramento das atividades. Boletim de Ocorrência (B.O.) foi registrado em uma delegacia de Fortaleza.

Félix da Silva investiu quase R$ 2.000 para adquirir a habilitação, um dinheiro que conseguiu com ajuda do filho. As parcelas começaram a ser pagas em janeiro, mas as aulas práticas de carro não foram feitas. "O dinheiro que eu tinha, se ele tivesse comunicado para nós, chamado todos os alunos, a gente entendia", lamentou o homem.

Na manhã da última quinta-feira, os alunos encontraram apenas uma nota de esclarecimento na entrada da Autoescola Freitas informando que a instituição foi fechada devido motivos financeiros. Um email para contato foi disponilizado, mas as vítimas afirmaram que ainda não obtiveram nenhuma resposta.



Após nove aulas teóricas e uma prova de legislação, Stephanie Ribeiro queria apenas começar as aulas práticas. Contudo, a mulher nunca conseguia agendar um horário, ela conta que tentava contato todos os dias, mas não conseguia nenhuma resposta. Quando foi ao local encontrou apenas a mãe do dono na recepção, todos os outros funcionários haviam sido demitidos, mesmo assim ela não recebeu nenhum aviso prévio.

"Me sinto prejudicada, porque eu dei R$ 2100 e ainda não conclui o curso"

Autoescola Freitas não podia captar novos alunos

O sistema do Centro de Formação de Condutores (CFC) Freitas estava bloqueado desde o dia 4 de fevereiro pelo Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE). Conforme o gerente de prontuário e habilitação, Rodolfo Ribeiro, a instituição não podia captar novos alunos.

"A Autoescola Freitas não tinha entregado as certidões obrigatórias com o físico, o que intensificou a fiscalização no local", explicou Rodolfo.

Quanto aos alunos lesados pela instituição, Rodolfo Ribeiro afirmou que o Detran irá adotar todas medidas possíveis para realocar as vítimas em outras instituições. Contudo, a questão financeira não ficará a cargo do órgão.

O gerente de prontuário e habilitação orienta que os interessados em se matricular em uma autoescola se atentem aos valores cobrados por ela. " Um preço muito abaixo dos demais CFC pode ser um sinal que esta deve ser fechado em breve", afirma Rodolfo.

A Secretaria da Segurança informou, em nota,  que um Boletim de Ocorrência (BO) por estelionato foi registrado, na última segunda-feira (10), no 4º Distrito Policial (DP), a autoescola situada no bairro Maraponga.  O caso foi transferido para o 19º DP, unidade responsável pela região, que está com investigações em andamento para apurar o ocorrido.

DIÁRIO DO NORDESTE | FOTOS: ALMIR GADELHA

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.