Suspeito de vender prédios que caíram na Muzema é preso no Rio


Um dos três suspeitos de construir e vender os apartamentos dos prédios que desabaram na comunidade Muzema, no Rio de Janeiro, no mês de abril, se entregou à polícia neste sábado, 18. Rafael Gomes da Costa presta depoimento na 16ª delegacia, na Barra da Tijuca.

A tragédia completou um mês no último domingo 12. O desabamento de dois prédios deixou 24 mortos e centenas de desabrigados.

Além de Costa, outros dois homens tiveram prisão decretada por envolvimento no caso: o construtor José Bezerra Lira, conhecido como Zé do Rolo, e o vendedor Renato Ribeiro. Todos foram indiciados por homicídio doloso, ou seja, com intenção de matar.

Em nota, a Polícia Civil do Rio de Janeiro afirmou que Costa foi capturado do bairro do Leblon, na Zona Sul, durante diligências e intermediação entre seu advogado e a titular da unidade, delegada Adriana Belém.

“Rafael vai responder pelo crime de homicídio qualificado por 24 vezes. Ele também é investigado por lavagem de dinheiro e organização criminosa”, afirmou a polícia.

Segundo a delegada titular da 16ª DP, não há duvida de que os três suspeitos são responsáveis pelos prédios irregulares, já que moradores da região reconheceram os homens como construtores e vendedores dos prédios.

A Muzema é uma área na zona oeste, em Jacarepaguá, controlada por milícias, que promovem a construção irregular e ilegal de imóveis em áreas de preservacão ambiental. Não há autorização da prefeitura para as obras nem engenheiro responsável.

O solo na região é arenoso, e os dois prédios desabaram no início da manhã do dia 12 de abril, poucos dias depois de uma chuvarada atingir fortemente a cidade.

VEJA.COM

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.