Vettel revela que perdeu confiança no carro da Ferrari após treinos


"Era tudo besteira". Assim Sebastian Vettel, em tom de brincadeira, definiu as alegações de Lewis Hamilton, feitas antes do início do fim de semana do GP da Austrália, sobre uma vantagem da Ferrari em 2019. Diante da boa performance apresentada pela equipe italiana na pré-temporada, o pentacampeão inglês afirmou que os rivais começavam o ano à frente - "talvez até de 0s5". Mas o que se viu nesta sexta-feira (15), em Melbourne, no primeiro dia de treinos livres, foi uma Mercedes muito veloz. O inglês liderou as duas sessões, enquanto a Ferrari sequer apareceu no top-3.

Contudo, o tetracampeão alemão reconheceu que a esquadra alemã "parece muito mais forte" do que na época dos testes. "Foi uma surpresa", disse o ferrarista aos jornalistas. "Achei que eles pareceram muito rápidos. Não sei se foi apenas nós que tivemos um pouco mais dificuldade, mas, certamente, eles parecem muito mais fortes do antes", completou.

Vettel fechou o dia na quinta colocação, com o tempo de 1min23s473, 0s873 mais lento que a melhor marca de Hamilton. Detalhe: as performances foram obtidas em cima dos pneus macios - os C4 nesta etapa. Charles Leclerc, novo companheiro de equipe de Seb, foi o nono colocado, 1s1 atrás do líder inglês.

Perguntado sobre a razão para a diferença de desempenho, Vettel contou que a Ferrari "não conseguiu encontrar o ritmo correto", mas que a equipe italiana segue procurando respostas. "Nós não sabemos os motivos, mas estamos tentando descobrir. Eu sinto que tenho o mesmo carro dos testes, mas ele não está fazendo as mesmas coisas, não está fazendo o eu quero, por isso perdi um pouco da confiança."

"Não acho que isso é horrível. Há muitos pontos positivos aqui e ali e uma base em que trabalhar", emendou o alemão.

Leclerc, por sua vez, viu a sexta-feira de maneira "muito positiva", mas revelou que teve dificuldades com os pneus e até com os ventos. E deixou escapar um joguinho de cena da Ferrari. "No fim, não estamos andando com o pé embaixo. Só veremos exatamente onde estamos na classificação."

"Se estamos em pânico? Não, ainda não", disse o monegasco ao ser perguntando sobre o impacto da diferença entre a Ferrari e Mercedes após os primeiros treinos.

O terceiro treino livre, no sábado, começa 0h (horário de Brasília). A classificação está programada para 3h.

GRANDE PRÊMIO

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.