Torre da Igreja do Céu desaba em Viçosa do Ceará

Desabou na madrugada deste domingo, 31, a torre da Igreja do Céu, em Viçosa do Ceará. A estrutura caiu dentro do prédio e danificou parte da cobertura do local. 

O professor de Engenharia Civil e coordenador do Laboratório de Reabilitação e Durabilidade das Estruturas, Esequiel Mesquita, divulgou por meio do Facebook, uma nota técnica sobre o caso. 
Veja abaixo:

"Diante do colapso da torre da Igreja de Nossa Senhora das Vitórias, conhecida popularmente como Igreja do Céu, construída em 1939, cumpre-nos esclarecer alguns fatos relacionados ao evento dramático que ocorreu na madrugada do dia 31 de março de 2019.

No dia 27 de outubro de 2018 foi realizada uma visita técnica com vista ao levantamento dos danos existentes e formulação das hipóteses sobre os mecanismos de danos da Igreja de Nossa Senhora das Vitórias.

O objetivo deste estudo era apontar se havia risco de colapso da estrutura. As conclusões deste estudo são descritas abaixo:

Durante o mapeamento de danos, realizado no dia 27 de outubro de 2018, evidenciou-se que a presença de fissuras em quase todas as fachadas da igreja, nas paredes e pisos internos. Destacavam se duas fissuras no sentido transversal da igreja, coincidindo com as aberturas das portas laterais, quer as próximas a torre, quer as próximas ao altar.

A existência de simetria nas fissuras observadas trouxeram consigo a ideia da separação da igreja em três partes: na altura da torre da fachada frontal Norte, formando a primeira parte; a segunda parte que vai dos pontos de ligação entre nave e fachada frontal Norte até a região próxima ao altar, na qual existe uma alvenaria interna que separa o salão da igreja do compartimento atualmente usado como loja de artigos religiosos; e a terceira parte que seria formada pelas alvenarias das fachadas laterais situadas após os pontos de ligação com a alvenaria interna que separa o salão da loja de artigos religiosos até a fachada traseira Oeste.

O entorno da igreja passou por reformas onde foram construídos o Polo Turístico, Artesanal e Cultural Igreja do Céu além de áreas de lazer, estacionamento, restaurante e área de eventos, logo, a principal hipótese é que durante estas reformas tenha havido intensa movimentação de caminhões e maquinas de terraplanagem, e a vibração causada pelo trânsito destas máquinas pode ter causado movimentação do solo.

Notou-se ainda que durante os trabalhos de urbanização da área do entorno da igreja, não houve o isolamento ou estabilização/reforço das fundações. A estabilização e/ou o isolamento das fundações, consideradas as características dimensionais modestas da igreja, poderiam atenuar a ocorrência de deslocamentos expressivos, bem como o surgimento e evolução de danos preponderantes para a garantia da segurança do edificado.

Outros danos também encontrados tais como a presença de agentes biológicos, desplacamento de revestimento externo, desplacamento de tinta e apodrecimento da madeira das esquadrias das fachadas e umidade na parte interna da torre são menos preocupantes e se devem a falta de um plano de manutenção efetivo.

Com a finalidade de se analisar a influência do peso próprio da estrutura frente a capacidade resistente das alvenarias, procedeu-se com a análise estática da igreja, com recorrência ao método dos elementos finitos. Pelos resultados obtidos, 
verificou-se que para as tensões principais de tração e compressão decorrentes do peso prórpio da alvernaria da Igreja do Céu não apresentaram valores expressivos e que pudessem, por si só, comprometer a segurança da estrutura.

Assim, com este estudo foi demonstrado que as tensões oriundas dos carregamentos estáticos atuantes na Igreja de Nossa Senhora das Vitórias não são suficientes para provocarem o surgimento de fissuras. Desse modo, ganha força a hipótese de que o surgimento e evolução das fissuras no corpo da Igreja relaciona-se com movimento das fundações e/ou outras causas externas.

De maneira geral, e considerando o cenário de fissuração atual da Igreja de Nossa Senhora das Vitórias, observa-se que a igreja apresenta um mau estado de conservação e que ações corretivas para os problemas aqui expostos devem ser aplicadas a fim de se garantir a segurança estrutural e a preservação deste importante patrimônio cearense.”

Patrimônio histórico

Inaugurada em 14 de agosto de 1938 e dedicada à Nossa Senhora das Vitórias. A igreja foi batizada pelo bispo de Sobral Dom José Tupinambá da frota. Foi construída pelo Monsenhor José carneiro da Cunha, graças à ajuda e cooperação do povo viçosense. Além da estrutura da torre, sobre ela havia ainda a imagem de Jesus Cristo esculpida pelo italiano Agostinho Ódisio Baomés em 1939. 

O local de acesso a Igreja se faz por duas vias, ou seja, pelos degraus, que somam 334 ao todo, ao redor das margens das 15 estações da via sacra, representando o martírio de Jesus Cristo e também acessível pela estrada asfaltada às margens do cemitério municipal.

A Paróquia de Viçosa do Ceará, a Arquidiocese de Fortaleza e a Prefeitura Municipal ainda não se pronunciaram sobre o caso.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.