Queda de avião comercial na Etiópia deixa 157 mortos, sem sobreviventes

As 157 pessoas a bordo de um avião comercial da Ethiopian Airlines que caiu neste domingo, 10, pela manhã, na Etiópia, morreram, confirmou a companhia aérea.

De acordo com a Fana Broadcasting Corporate, o aparelho, um Boeing 737 que cobria o trajeto Adis Abeba-Nairóbi, caiu minutos depois de decolar, "causando a morte de todos os 149 passageiros e oito tripulantes a bordo".

"O CEO do grupo, que está, neste momento, no local do acidente, tem a tristeza de confirmar que não há sobreviventes", anunciou a companhia aérea em uma nota, acompanhada de uma foto do CEO no meio de uma cratera provocada pela queda, em meio a objetos pessoais e destroços.

Mais cedo, a empresa anunciou que "estão em curso as operações de busca e socorro".

O avião decolou às 8h38min (3h38min no horário de Brasília) do Aeroporto Internacional de Adis Abeba e "perdeu contato" seis minutos depois.

Em um tuíte, o primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, manifestou suas "condolências" às famílias das vítimas do acidente.

O gigante americano da aviação Boeing disse, neste domingo, que está "profundamente triste" com a morte dos ocupantes do voo da Ethiopian Airlines e que tem uma equipe técnica "preparada para dar assistência" para descobrir as causas do acidente.

"A Boeing fica profundamente triste ao saber da morte dos passageiros e da tripulação no voo 302 da Ethiopian Airlines, um avião 737 MAX 8" entregue no ano passado, afirmou a companhia, em um comunicado.

AFP

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.