Médico investigado por cirurgia de Camila Uckers no Ceará opera em São Paulo e paciente morre

Popular nas redes sociais e com uma clínica na Aldeota, Danilo Rocha Dias se envolveu em caso de suspeita de erro médico, desta vez em São Paulo. O cirurgião enfrenta quatro processos judiciais por erro médico, duas denúncias no Conselho Regional de Medicina e um inquérito criminal. Ainda assim, Dias conseguiu emitir registro profissional para atuar em São Paulo, operou uma mulher no início de março em um hospital do Ipiranga. A cirurgia, de lipoaspiração e abdominoplastia, acabou com a paciente morta, segundo informa O Estado de S.Paulo.

A polêmica mais famosa envolvendo o cirurgião foi o caso da youtuber e humorista cearense Camilla Uckers. Ela precisou ser internada com urgência para retirada de implante de silicone feito nos glúteos. A cirurgia foi feita em 12 de dezembro. Menos de um mês depois, foi levada ao hospital às pressas. O médico que a atendeu constatou a gravidade da infecção: "Ou tira a prótese ou morre de infecção generalizada", disse ele, segundo ela relatou ao O POVO Online. No dia 6 de janeiro, ela retirou as próteses. Camilla relatou que o primeiro procedimento teria sido fruto de permuta.

O episódio não impediu o profissional, de acordo com o Estado de S. Paulo, de conseguir emitir registros profissionais secundários nos conselhos regionais de São Paulo, em 2017, e do Rio, em 2018. O primeiro processo movido contra Danilo Dias no Ceará por suposto erro médico é de 2013. Para poder trabalhar nos dois Estados do Sudeste, solicitou e obteve um certificado de regularidade no CRM do Ceará, seu conselho de origem.

Com o registro no Conselho de São Paulo (Cremesp) ativo, Dias abriu um consultório na capital paulista no fim do ano passado. Sandra Mara Trovino da Cunha, de 45 anos, foi uma de suas primeiras pacientes. Após a cirurgia de abdominoplastia que terminou em sua morte, o caso Sandra Mara se junta ao de Lia Pacheco Coelho Dias. Lia era cunhada do profissional e morreu em 2016 após uma lipoaspiração realizada por Dias. 

Camilla Uckers

Na época do problema com Camilla Uckers, o cirurgião Danilo Dias concedeu entrevista ao O POVO Online. "Em momento algum houve falha na cirurgia", disse ele. "Infecções são causadas por bactérias, e não devido à técnicas cirúrgicas, e podem ocorrer 20 dias depois da cirurgia como decorrência de vários fatores externos", justificou.

O POVO Online tenta contato com Danilo Dias na manhã desta sexta-feira, 29, para ouvi-lo sobre o novo caso em São Paulo.

O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.