Gil admite que passagem na China está no fim: 'Final de um ciclo'


Campeão do Campeonato Brasileiro de 2015 pelo Corinthians, zagueiro Gil assinou com o Shandong Luneng, da China, logo após a conquista. Hoje, quatro anos depois, o defensor brasileiro conversou com o LANCE! e contou sobre o tempo que esteve no país, a boas temporadas pelo clube chinês e admitiu que este pode ser o último o ano dele no país asiático.

Temporada atual do Shandong Luneng

Nos últimos anos, o Shandong Luneng vem batendo na trave quando o assunto é títulos. Desde que Gil chegou na equipe, na temporada 2016, o time não levantou nenhuma taça, mas chegou muito perto no ano passado, quando foi vice-campeão da Copa da China. Na Superliga chinesa, a melhor colocação também foi em 2018, quando o time ficou na terceira posição. Gil comentou sobre o atual elenco do time chinês, que conta nomes conhecidos como Fellaini, Pellé e Róger Guedes.

- Vejo uma equipe muito forte e com certeza em nível para disputar o título de todas as competições. Foi assim ano passado, quando brigamos sempre na parte de cima, e dessa vez será também. Temos este ano também a Liga dos Campeões da Ásia, que é uma competição muito grande. Os estrangeiros aqui são sempre muito fortes, mas sem a base dos chineses não seria possível disputar as primeiras posições - analisou o zagueiro, que emendou falando sobre a saída de Diego Tardelli no início do ano:

- O Tardelli dispensa comentários. Além de um grande jogador, é também um amigo que fiz aqui e estamos sempre em contato. A gente se fala ainda e agora será um torcendo pelo outro de longe. Ele foi muito bem aqui e com certeza vai seguir bem no Grêmio. Maior artilheiro estrangeiro da história do clube e está na história. É algo que acontece no futebol, sentiremos muita falta pela pessoa e pelo profissional que foi em todo período na China - completou o defensor de 31 anos.

Tempo na China e final do ciclo no país

Desde que chegou ao Shandong, em 2016, tem feito ótimas temporadas pela equipe. Apesar da escassez de títulos, o brasileiro foi titular em todas as temporadas e foi diversas vezes convocado por Tite para defender a Seleção Brasileira. Com o contrato se encerrando ao fim dessa temporada, Gil disse que é feliz na China, que quer cumprir o vínculo até o fim, mas acredita que a passagem pelo país esteja perto do fim.

- Tenho mais um ano de contrato aqui. Como sempre disse, meu objetivo era cumprir o contrato firmado de quatro anos quando eles me compraram do Corinthians. Eu sempre estive feliz aqui, o pessoal me acolheu muito bem e só tenho a agradecer. Mas creio que agora pode ser um final de ciclo, já que meu vínculo está para terminar. Ainda não chegamos a falar sobre prorrogação, creio que isso ficará mais para frente, mas entendo que possa ser, sim, minha última temporada aqui - revelou o brasileiro ao L!

Volta ao Brasil e propostas de outros países

Com o aceno de Gil para o fim do período no futebol chinês, uma possível volta do jogador ao Brasil passa a ser especulada. Nas últimas janelas de transferências, o jogador recebeu propostas de Flamengo, Palmeiras e Corinthians, onde tem uma forte identificação, mas como ainda tinha contrato em vigor com o Shandong, deixou as negociações a cargo dos clubes. Além de confirmar as sondagens, o brasileiro afirmou ter também outras propostas fora do Brasil.

- Eu soube desses interesses, também meu empresário me passou outras situações de outros países, mas como tinha contrato ainda a gente deixou para os clubes conversarem. Fico feliz e me deixa ainda mais motivado a seguir trabalhando. É sinal de que mesmo a gente longe o pessoal acompanha e que o trabalho está sendo bem feito. Com o final do meu contrato, as coisas passam a ser um pouco diferentes e vamos ver o que acontece. Neste momento tenho que ter a cabeça tranquila e aguardar - falou o defensor.

Bons números na carreira e idolatria da torcida chinesa

Revelado nas categorias de base do Rio Branco-RJ e com passagens por Americano-Rj, Atlético-GO, Cruzeiro, Valenciennes-FRA e Corinthians, o jogador soma importantes títulos, além de grandes conquistas pessoais. O zagueiro já conquistou um Campeonato Mineiro (2011), um Paulistão (2013), uma Recopa Sul-Americana (2013), além do Brasileirão de 2015. O carioca, de Campos dos Goytacazes, também foi eleito melhor zagueiro em cada uma das competições conquistadas, com exceção da Recopa.

Na China, o desempenho de Gil também foi amplamente elogiado, principalmente pela torcida, que segundo ele, tem bastante carinho pelo jogador. O brasileiro de 31 anos fez parte da defesa menos vazada do Campeonato Chinês de 2017, e da quarta melhor defesa da temporada 2018 na China. Gil evitou se intitular ídolo no clube, mas afirmou que os chineses o tratam muito bem e que são apaixonados por futebol.

- Acho que ídolo é complicado de dizer, pois não é algo que a gente possa medir ou definir. É algo que fica mais para a torcida mesmo. O que posso dizer é que sinto que eles têm um enorme carinho por mim e isso é recíproco da minha parte com eles. Fui sempre muito bem tratado e eles são realmente apaixonados pelo futebol. Esses números também são importantes e mostram que criamos uma filosofia dentro do clube, de ser uma equipe consistente, que toma poucos gols e consegue ser quase que em todos os jogos muito competitiva - encerrou Gil.

*Sob supervisão de Aigor Ojêda e Leonardo Martins

LANCE!

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.