EUA querem abrigar menores imigrantes em bases militares


O Pentágono afirmou nesta quinta-feira (07/03) que o governo do presidente Donald Trump lhe solicitou oficialmente que identifique instalações militares capazes de acolher 5.000 menores imigrantes desacompanhadas. O pedido foi feito pelo Departamento de Saúde e Serviços Sociais (HHS).

"Em 5 de março de 2019, o subsecretário de Saúde e Serviços Sociais solicitou ao Departamento de Defesa apoio para localizar espaço para abrigar até 5.000 menores estrangeiros não acompanhados" em suas instalações, "em caso de necessidade, até 30 de setembro de 2019", informou o Pentágono em comunicado.

O pedido foi feito em caráter preventivo e ocorre em meio ao aumento do número de famílias que cruzam ilegalmente a fronteira dos Estados Unidos com o México, a maioria fugindo da violência e pobreza da América Central. Segundo a Agência de Proteção de Alfândega e Fronteira, 6.825 menores ilegais foram detidos depois de entrar nos EUA em fevereiro. Em janeiro, foram 5.119 e, em outubro do ano passado, 4.968.

Essas crianças são entregues à Administração para Crianças e Famílias do HHS que procura abriga-las na casa de parentes ou de famílias americanas enquanto o pedido dos menores para permanecer no país é analisado. Essa avaliação pode levar dois anos. O HHS disse que tem atualmente sob custódia cerca de 11,5 mil crianças.

No ano passado, quando o governo de Trump foi amplamente criticado pelas condições nas quais estavam alojados os menores que eram separados das suas famílias na fronteira, foi especulada a possibilidade de que a Casa Branca ordenasse que as Forças Armadas cedessem suas instalações, algo que, no entanto, não chegou a acontecer.

Segundo detalha a nota do Pentágono, representantes de ambos os departamentos trabalharão de maneira conjunta para identificar que instalações podem ser "apropriadas" para tal fim e não se descarta que o Departamento de Defesa ceda, além disso, determinados terrenos nos quais poderiam ser construídos "acampamentos temporários".

Em todo caso, acrescenta o comunicado, será o HHS que determinará se os recursos do Pentágono serão finalmente necessários e, em caso positivo, deverá apresentar "uma solicitação adicional" para que o Departamento de Defesa inicie o dispositivo.

Mais de 2.600 menores foram separados no ano passado dos seus pais sob a política de "tolerância zero" do governo Trump, que exigia o processamento penal de todos os imigrantes adultos que fossem detidos depois de tentar atravessar a fronteira sul do país. A política do então procurador-geral, Jeff Sessions, criou muito mal-estar na sociedade americana e fez com que o presidente a cancelasse três meses depois da sua implementação.

CN/efe/afp/lusa

DW

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.