Bolsonaro quase esquece Previdência e exalta decreto de vistos em live


O presidente Jair Bolsonaro quase esqueceu de falar sobre a reforma da Previdência durante a live feita pelo Facebook nesta 5ª feira (28.mar.201). Quando ele estava anunciando o fim da transmissão lembrou-se de 1 tema importante: “Tá acabando hein. Acho que acabou. Ah, Previdência!”, declarou, rindo.

Dos 20 minutos de transmissão, o presidente falou 2 minutos e 20 segundos sobre o tema. A reforma da Previdência é tida como a principal medida da econômica para tirar o Brasil da crise.

Na live, Bolsonaro afirmou que gostaria que os homens se aposentassem com 25 anos e mulheres, com 20, “mas o déficit está insustentável”.  O presidente disse ter “certeza” que a proposta do governo será aprovada pela Câmara e pelo Senado.

Ele lembrou ainda a escolha do novo relator da Previdência na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara, o deputado Marcelo Freitas (PSL-MG). Enfatizou o fato de ele ser policial, disse que “só PT, PC do B e Psol” estão contra o projeto.

Nesta semana, Bolsonaro esteve acompanhado do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, durante a live no Facebook.

Abaixo, leia outros pontos tratados por ele na transmissão:

Embratur: Bolsonaro disse que a exoneração da ex-deputada Teté Bezerra da presidência do órgão foi motivada por ela ter contratado 1 jantar ao custo de R$ 290 mil, pago com dinheiro público. O jantar seria oferecido na semana que vem a empresários do turismo em São Paulo. Teté Bezerra é mulher do deputado federal Carlos Bezerra (MDB-MT). “Isso é 1 escárnio, 1 deboche”, disse. Em outro momento falou à Ernesto: “o Itamaraty não vai ter jantar de R$290 mil não né”;

Isenção de visto: o presidente disse que a dispensa de visto a norte-americanos, australianos, canadenses e japoneses irá fazer com que R$ 1 bilhão seja injetado na economia brasileira. No entanto, não informou o período. “A taxa de ocupação de hotéis vai aumentar. Num 1º momento, fizemos a coisa certa. Num 2º momento quem sabe consigamos a reciprocidade”, afirmou;

Caminhoneiros: Bolsonaro que seu governo introduzirá “com toda certeza” novas medidas para a categoria na próxima semana. Disse que já pediu ao ministro da Infraestrutura para que sua gestão não instale mais pardais eletrônicos. Segundo ele, existe uma indústria da multa com o objetivo de apenas “meter a mão” no bolso das pessoas. Também citou a decisão da Petrobras de mudar sua política de preços do diesel nas refinarias. Segundo ele, o governo vai criar o “cartão caminhoneiro”. Há receio de que haja greves nos próximos dias;

Cesare Battisti: “Desde que foi, fui contra. Grande parte da mídia achava que era 1 pobre coitado. Foi pego na Bolívia e o governo Evo Morales resolveu manda-lo de volta à Itália no dia seguinte. E o que aconteceu? Ele con-fes-sou os 4 homicídios. Quero ver como a esquerda vai ficar agora”, disse;
Rodrigo Maia: “Qualquer problema entre eu e o Rodrigo Maia, ou mal entendido. O Brasil está acima de mim. Acima dele. Acima do Davi Alcolumbre [presidente do Senado] e do Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal. O Brasil está acima de nós;

Israel: Bolsonaro viaja ao país neste fim de semana. Segundo ele, irá visitar empresários e o governo local com o objetivo de firmar negócios. “Queremos fazer convênios e intercâmbios com Israel para enviar nossa garotada pra lá”, afirmou.

PODER 360

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.