Banco de Leite Humano do HRN promove campanha de doação em Sobral


Pequenos, frágeis e com baixo peso, os bebês prematuros necessitam de cuidados especiais para que possam crescer e se desenvolver. Os recém-nascidos têm melhores chances de sobrevivência e recuperação em um tempo menor caso o leite humano seja a alimentação ofertada. Para alimentar os cerca de 20 bebês prematuros em estado mais grave internados na Neonatologia do Hospital Regional Norte (HRN), do Governo do Ceará, seriam necessários 40 litros mensais de leite materno. No entanto, a média obtida é de 15 litros doados a cada mês. Em virtude do baixo estoque, o Banco de Leite do HRN está promovendo uma campanha de incentivo à doação.

“Precisamos priorizar os bebês mais graves porque não temos estoque suficiente para todos”, explica a coordenadora do Banco de Leite do HRN, a nutricionista Samara Andrade. A Neonatologia do HRN contempla um total de 44 leitos, com 10 leitos na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) e 25 na Unidade de Cuidados Intermediários Convencional (UCINCo), além de nove na Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru (UCINCa). Os prematuros são os bebês que nascem com idade gestacional abaixo de 37 semanas.

No Hospital Regional Norte, os bebês recebem cuidados da equipe multiprofissional composta por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, nutricionistas, fonoaudiólogos. Há ainda psicólogos que dão apoio às mães.

Pode ser doadora toda mulher que amamenta. Para doar, basta estar saudável, não fumar, não usar álcool ou drogas e não tomar medicamentos que interfiram na amamentação. Também não existe uma quantidade mínima para fazer a doação. “Muitas vezes as mães, em virtude da prematuridade dos bebês, não conseguem produzir leite suficiente. Precisamos da doação das mães que estão saudáveis em casa. Durante os três primeiros meses do bebê, principalmente, a produção de leite é muito maior do que a necessidade da criança. E então o excedente pode ser doado”, ressalta Samara Andrade.

Para que a doação aconteça é necessário que a mulher que amamenta deseje doar de livre e espontânea vontade e faça um cadastro de doadora de leite humano no Banco de Leite do HRN. Na triagem de doadora, é preciso apresentar documento de identificação com foto, a caderneta de gestante com resultados de exames ou passar por testes na triagem.

Alimento completo

O leite materno é um alimento completo e importante para todos os bebês. Para os prematuros e as crianças que estão internadas, o alimento é imprescindível para recuperação em menor tempo. “Doar leite materno é um gesto que salva vidas. Qualquer quantidade é importante”, ressalta Samara Andrade.

O biomédico do HRN Paulo Roberto de Sousa Araújo, um dos responsáveis pelo processo de pasteurização do Banco de Leite, explica que o leite materno tem propriedades necessárias para a saúde dos bebês como anticorpos, maior quantidade de cálcio e até hormônios do crescimento. “Nenhum alimento substitui o leite materno”, garante. De acordo com ele, o controle de qualidade do leite envolve aspectos de análise sensorial como verificação do cheiro do alimento, cor, presença de sujidade e acidez. Há ainda um pasteurizador que promove um choque térmico capaz de matar microrganismos no leite, além de um teste microbiológico.

Em 2018, foram coletados 408 litros de leite humano no HRN, uma média de 34 litros por mês. O principal público do Banco de Leite do HRN são as mulheres que amamentam (nutrizes) e os bebês internados na neonatologia, além do público externo que destina leite humano para doação.

Serviço
Banco de Leite Humano do HRN
Telefone: (88) 3677-9300 - Ramal: 9467 (Banco de Leite)

ASCOM HRN

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.