Governo Bolsonaro acaba com Secretaria da Diversidade e Inclusão do MEC

O novo ministro da Educação, Vélez Rodriguez, acabou com a secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi). Conforme o jornal Folha de S.Paulo, a secretaria vai ser desmontada, dando lugar à subpasta Modalidades Especializadas.

Ainda conforme apuração da Folha, a iniciativa tem como objetivo eliminar temáticas de direitos humanos, de educação étnico-raciais e a palavra diversidade. A nova pasta deve dar sequência a articulação de ações de ensino especial, voltado para jovens e adultos, educação no campo, indígena e quilombola.

Desde que foi criada em 2004, a Secadi tem como objetivo fortalecer a relação dos grupos historicamente excluídos da escolarização com a sociedade. As diretrizes da secretaria consideram "questões de raça, cor, etnia, origem, posição econômica e social, gênero, orientação sexual, diferenças, condição geracional e outras que possam ser identificadas como condições existenciais favorecedoras da exclusão social".

Durante a corrida presidencial, Bolsonaro - até então candidato à presidência -, já demonstrava ser contrário a políticas específicas a grupos vulneráveis, classificando esse tipo de ação como "coitadismo". 


O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.