Fiscalizações do Detran se intensificam em áreas do litoral cearense

FOTO: SAULO ROBERTO
O distrito de Icaraí, pertencente ao Município de Amontada, na região Norte do Estado, sobrevive da beleza de suas praias, que atraem a atenção de turistas o ano inteiro. A pesca artesanal, também fortalece a pequena economia do lugar, assim como a comercialização de coco e camarão. No entanto, nas últimas semanas, comerciantes têm reclamado das "fiscalizações constantes e rígidas" por parte do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE).

Segundo alguns moradores, a fiscalização tem contribuído para a diminuição do fluxo de pessoas. "Temos percebido que as abordagens do Detran, às vezes, com apoio de militares do Raio, se estendem até aos carros que transportam moradores, todos os dias, entre os distritos e a sede. Muitas motocicletas e outros veículos têm sido apreendidos, até mesmo na faixa litorânea", relata o líder comunitário, Irisnaldo Carneiro. "Com carros de passeio e buggys, a ação é a mesma. O reboque tem sido comum", acrescenta.

Operação

De acordo com o Detran, o Município de Amontada teve sua fiscalização de trânsito intensificada por conta do período de festas, que acarreta maior movimentação de veículos e pessoas nas áreas litorâneas. Além do cumprimento da legislação, o objetivo do trabalho é proteger os banhistas. Em alguns casos, as equipes contam com o apoio da Polícia Rodoviária Estadual durante as abordagens, principalmente entre os dias 14 de dezembro a 30 de janeiro, quando vigora a Operação Integrada Rodovida 2018/2019.

Pelo oitavo ano consecutivo, forças federais, estaduais e municipais atuam conjuntamente a fim de tentar evitar acidentes de trânsito. Conforme a assessoria de imprensa do Detran, a fiscalização de circulação nas zonas urbanas e de praias é de competência municipal, "contudo, o Departamento sempre auxilia nesse processo de fiscalização em apoio aos municípios. Já nas áreas de praia, é importante salientar que as viaturas circulam pela areia, buscando cobrir a maior distância possível da zona frequentada por banhistas, observando se há veículos transitando em faixas não permitidas", informa.

E é justamente na faixa de areia, de acordo com Irisnaldo Carneiro, onde se concentram as maiores ocorrências. "Nosso distrito é pobre, e muitas pessoas têm, nos passeios pela praia e dunas, uma possibilidade de renda, por meio do turismo. Não somos contra as fiscalizações, mas achamos muita rigidez, levando em consideração Icaraí ser um distrito pequeno e não vermos tanta cobrança do Detran na sede do Município", critica.

Ainda segundo ele, parte dos motoristas estão "preocupados". "Muita gente, como ocorre em vários pequenos municípios cearenses, não é habilitada por falta de escolaridade. Outros, não têm condições de estar em dia com sua documentação, por conta da falta de recurso financeiro", observa Irisnaldo.

Contraponto

Acostumado a visitar a vila de Icaraí de Amontada em busca das águas calmas da praia, o psicólogo Rafael da Costa Ferreira, morador do Município de Acaraú, reconhece que, às vezes, o fluxo de veículos é intenso na faixa de areia, onde se concentra parte das fiscalizações. Na opinião do turista, a segurança deve ser priorizada, nesses casos.

"Eu vejo como positivo o trabalho feito, tanto na sede, quanto na Praia de Icaraí, apesar de ser um lugar pequeno. Quando viajo, busco estar com toda a minha documentação regular. Isso é o mínimo. Se estou na praia, me sinto seguro". O turista diz "entender os protestos dos comerciantes", mas ressalta que a "lei tem sempre que ser cumprida em prol da coletividade".

"Só a fiscalização pode coibir o abuso. A questão é que no Interior, muita gente acha que não se deve respeitar a legislação, o que é um erro", reforça Rafael.

DIÁRIO DO NORDESTE

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.