Com dez opções, definir o meio de campo do Ceará será tarefa difícil para o técnico Lisca

Com exceção dos goleiros e das laterais, o atual elenco do Ceará para a temporada 2019 tem pelos menos cinco opções para cada um dos demais setores do time. O mais inflado é o de ataque, que possui sete jogadores, mas algumas peças que lá estão não devem oferecer tanta concorrência, como é o caso de Alex Amado, Ricardo Bueno e até mesmo Romário, que ainda não tem condições de jogo. O que deve dar dor de cabeça ao técnico Lisca mesmo é a montagem do meio de campo alvinegro.

Entre volantes e meias, o comandante do Vovô tem dez atletas em mãos. Além do fator quantidade, existe também a multiplicidade de características, que geram muitas possibilidades a serem analisadas.

A dez dias da estreia do Ceará na Copa do Nordeste, diante do Sampaio Corrêa, no Castelão, é difícil tentar definir os três homens de meio-campo que Lisca vai escalar, levando em consideração que o treinador vai manter a formação utilizada na última Série A do Brasileiro.

"O melhor meio de campo encontrado pelo Lisca tinha Edinho e Richardson como volantes de sustentação defensiva e Juninho Quixadá como o homem de ligação, dando muitas possibilidades de sequências de jogadas ofensivas, principalmente usando habilidade", avalia o comentarista da rádio O POVO/CBN, Thiago Minhoca.

"Para 2019, porém, o Ceará tem outras opções e não tem alguém com as características de Richardson. Fica a dúvida se ele vai querer dois volantes que marcam mais ou apenas um e outro que sai mais pro jogo e ajude o meia, se vai ter dois homens de ligação, já que tem o Juninho Quixadá, mas já foi dito que o camisa 10 será o Felipe Baxola ou se o Juninho vai atuar pela ponta, enfim", complementa Minhoca, tentando desenhar uma formação para o meio-campo de Lisca.

Com a saída de Richardson, que até então era titular absoluto do Ceará, os volantes com mais poder de marcação são os remanescentes Edinho e Fabinho, além do contratado William Oliveira. Como opção para segundo volante, com mais liberdade para avançar, o Vovô tem Juninho e Pedro Ken, mas Fernando Sobral, contratado como meia, também pode atuar na posição sem maiores problemas.

Se a tarefa de articular as principais jogadas do time ficar a cargo de apenas um jogador, esse parece ser Felipe Baxola, mas não se pode ignorar as atuações de Juninho Quixadá no Brasileirão. Como ele ainda se recupera de lesão, no entanto, o técnico alvinegro ganha tempo para pensar, mas Ricardinho e Chico, que vem se destacando nos treinos, podem gerar uma interrogação na cabeça de Lisca.

Na primeira semana da pré-temporada, nenhuma escalação do Ceará foi esboçada, por isso é difícil imaginar o que o técnico do Vovô planeja. O primeiro coletivo pode acontecer nesta semana, já que a seguinte já será a de estreia do Vovô na temporada.

O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.