Instituições e sociedade discutem prevenção de homicídios na I Semana Cada Vida Importa


Semana Estadual de Prevenção aos Homicídios de Jovens no Ceará foi aprovada pela Assembleia Legislativa em 2017, por ocasião da Chacina do Curió.

De 12 a 17 de novembro, as cidades de Fortaleza, Maracanaú e Juazeiro do Norte realizarão uma série de atividades alertando para o direito à vida e a prevenção de homicídio na adolescência, dentro da programação da Semana Estadual de Prevenção aos Homicídios de Jovens no Ceará. A Semana foi aprovada pela Lei N.º 16.482, de 19.12.17 (D.O. 26.12.17) e tem início há exatos três anos da Chacina do Curió, que vitimou 11 jovens, nove dos quais adolescentes, na madrugada de 12 de novembro de 2015, mortos por agentes policiais no bairro da Messejana em Fortaleza.

Dentre as atividades, será realizada audiência pública para discutir prevenção de homicídios na adolescência, bem como as chacinas ocorridas no Estado – no período de janeiro a julho de 2018 foram registradas 7 chacinas; cine debate com a presença dos produtores do filme “Nossos mortos têm voz” (produzido por jovens do Bom Jardim); oficinas em escolas; a VI Marcha da Periferia e a 1ª Virada Cultural do Centro Cultural Bom Jardim, com 24h de atividades culturais.

Esse ano a Semana possui como tema - Cada Vida Importa - mote que nomeou o relatório do Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência (CCPHA) e tem servido de inspiração para outras ações em torno da pauta na cidade de Fortaleza.

O Comitê surgiu da soma de esforços da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Governo do Estado do Ceará e outras instituições do poder público e da sociedade civil visando compreender o os elevados índices de assassinatos de adolescentes que o Ceará e Fortaleza registraram nos últimos anos.

Procurou-se observar a fundo a trajetória de vida dos adolescentes que foram atravessadas pela violência letal precoce, a partir da análise de quatro importantes aspectos da vida: individual, familiar, comunitário e institucional. Dedicou-se, assim, ao diagnóstico e à interpretação da situação que levou a proposição de 12 recomendações para prevenção de homicídios na adolescência.

Em 2017, o cenário se agravou quando 981 adolescentes foram assassinados no Estado, sendo 414 em Fortaleza, o que contabiliza mais de um homicídio por dia na Capital de jovens de 10 a 19 anos. De 2011 a 2017, 6.369 adolescentes foram mortos no estado do Ceará.

A Semana Cada Vida Importa é uma realização do Comitê Cearense pela Prevenção de Homicídios na Adolescência, Fórum DCA, Unicef, Fórum Popular de Segurança Pública, Assembleia Legislativa do Ceará, Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca) e Governo do Estado do Ceará (Ceará Pacífico, Secretaria de Educação, Secretaria da Cultura, Centro Bom Jardim de Arte e Cultura, Porto Iracema e Cineteatro São Luiz).

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.