Universidade repudia caso e diz estar "tomando as medidas cabíveis" após denúncia de estupro

Após denúncia de que uma estudante da instituição foi vítima de estupro no entorno do campus, a Universidade de Fortaleza (Unifor) lançou nota repudiando o fato. O texto foi divulgado no começo da tarde desta sexta-feira, 26.

A Polícia investiga o caso, através da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). A aluna tem 33 anos. As informações são da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

No texto divulgado nesta tarde, a Unifor informa estar "tomando as medidas cabíveis junto às autoridades competentes" e diz que a "estrutura de apoio jurídico e psicológico" da instituição está disponível para acompanhamento da vítima. A universidade ainda reforça repudiar "qualquer ato de violência e se solidariza com as vítimas, em quaisquer circunstaâncias, dentro ou fora do campus". Na semana passada, caso de racismo foi registrado dentro da faculdade. 

"Reiteramos o compromisso da instituição de preservar as identidades de todos os envolvidos até que as questões sejam esclarecidas", ressaltou a Unifor. 

Em nota, a Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil - Ceará (OAB-CE) informou que o crime aconteceu "aparentemente por motivações políticas". A OAB integra o Observatório da Intolerância Política e Ideológica do Ceará, que está acompanhando o caso.  

No fim da manhã, estudantes realizaram ato contra a violência e a intolerância política no campus e na avenida Washington Soares. 

NOTA DE REPÚDIO

A Universidade de Fortaleza repudia qualquer ato de violência e se solidariza com as vítimas, em quaisquer circunstâncias, dentro ou fora do campus. Sobre o caso exposto na mídia nas últimas horas envolvendo uma aluna, a Unifor está tomando as medidas cabíveis junto às autoridades competentes e coloca a sua estrutura de apoio jurídico e psicológico para acompanhamento, mesmo que o assunto em voga não tenha ocorrido no Campus. Reiteramos o compromisso da instituição de preservar as identidades de todos os envolvidos até que as questões sejam esclarecidas.



Com informações O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.