Mesmo com apoio de Cid Gomes, Eunício perde para Eduardo Girão na corrida ao Senado Federal


Foto: Fco Fontenele
A maior surpresa nas eleições do Ceará foi a derrota, neste domingo, do presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (MDB), para o empresário Luís Eduardo Girão (Pros), ex-presidente do Fortaleza Esporte Clube. A diferença foi de apenas 13.280 votos, com Girão somando 1.324.384 votos, diante de 1.311.375 votos de Eunício.

Eunício, em campanha com apoio informal do governador Camilo Santana (PT), chegou a avisar que, se fosse reeleito, tentaria a reeleição como presidente do Senado. Ele foi apoiado por Camilo contra a vontade do presidenciável Ciro Gomes (PDT) que, em várias entrevistas, não poupava farpas contra o emedebista, cujo nome foi citado na Lava Jato. Os irmãos Cid Gomes, eleito senador pelo PDT, e o prefeito de Sobral, Ivo Gomes (PDT), acabaram endossando o nome dele em atenção ao governador.

Já Eduardo Girão, no fim de sua campanha eleitoral, anunciou, em nota divulgada para a imprensa, apoio ao candidato a presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) que, em vários Estados, puxou candidaturas que só cresceram na arrancada final. Eunicio havia feito campanha usando o nome de Lula e, num segundo momento, anunciado apoio a Fernando Haddad (PT).

Bom lembrar também que, dentro da base do governador Camilo Santana, chegou a se especular que ele seria boicotado. Na reta final da campanha, foram intensificados os apelos pró-Eunício por parte do governador.

O Povo 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.