Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) irão disputar 2º turno


A Presidência da República será oficialmente disputada no segundo turno entre os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), como confirmou a apuração das urnas neste domingo (97% delas já foram apuradas). O deputado fluminense obteve 46,55% dos votos, enquanto o ex-prefeito paulistano ficou com 28,58%. Na sequência, aparecem Ciro Gomes (PDT), com 12,51%, e Geraldo Alckmin (PSDB), com 4,81%. A eleição será decidida no próximo dia 28.

O quadro confirmou a tendência indicada pela pesquisa de boca de urna divulgada pelo Ibope no começo da noite. Segundo o levantamento, Bolsonaro havia obtido 45% dos votos válidos contra 28% de Haddad. Para ser eleito no primeiro turno, um candidato precisaria ter atingido mais da metade dos votos válidos do pleito.Bolsonaro chega ao segundo turno em situação numericamente muito semelhante à do ex-presidente Lula em 2006, quando, disputando a reeleição,  teve 48,6% dos votos no primeiro turno. Mas, ao contrário do que ocorria com o petista 12 anos atrás, a trajetória do candidato do PSL é ascendente nas pesquisas .

Enquanto isso, a expectativa, a partir de agora, é que o segundo turno entre Bolsonaro e Haddad provoque uma polarização ainda maior da campanha eleitoral.

Terceiro colocado na disputa, Ciro Gomes deixou claro na noite deste domingo que não irá apoiar Jair Bolsonaro (PSL), mas evitou declarar apoio a  Fernando Haddad (PT). Ele disse que ainda precisará debater a posição com seus aliados, mas afirmou que tem uma história em defesa da "democracia" e contra o "fascismo", em referência velada a Bolsonaro. Perguntado se já havia um veto, disse: — Ele não, sem dúvida — disse, em entrevista em Fortaleza.

O Globo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.