Influenciador digital cearense é acusado de assediar criança pelas redes sociais


Por quatro dias, uma mãe paulista se passou pela filha nas redes sociais. Fez isso para conversar com um homem que pedia fotos e trocava mensagens de cunho sexual com ela enquanto achava que falava com a criança. Um comediante e influenciador digital de Fortaleza foi exposto com prints que mostram as interações com a menina menor de idade, mesmo sabendo que se tratava do perfil de uma menor de idade. A mãe registrou a denúncia na Delegacia de Defesa da Mulher de Suzano, cidade da Região Metropolitana de São Paulo. 

"Protejam suas crianças, fiquem sempre alertas, porque o mundo está cheio de malditos assim", pede a mãe em vídeo postado no seu perfil do Instagram. Ela explicou que foi avisada pela filha que um "homem mais velho" estava tentando se comunicar com ela. O hábito de checar as redes sociais da criança foi fator importante que evitou a exposição da menina às mensagens.

A mãe diz que em nenhum momento o homem conversou com a garota, somente com ela. "Me senti enojada, mas fiz isso por outras crianças". O nome da mãe será preservado para não expor a identidade da criança.

Após a divulgação dos registros das mensagens, O homem teve o perfil do Instagram, no qual acumulava 61 mil seguidores, apagado. O perfil do Facebook do jovem também consta como desativado. Segundo a mãe, ele possui conta no aplicativo de edição e compartilhamento de vídeos TikTok, popular entre crianças e adolescentes. 

MENSAGENS

Ele começou a mandar mensagens para a menina no Instagram. Logo no início, ele pergunta se a criança tinha conta no Snapchat. Ele explica para a menina que, no outro app, as mensagens se apagam automaticamente depois de um tempo. Mesmo a mãe deixando claro que a menina é criança, o homem não desistiu das investidas. 

Continuando a conversa, o homem pedia fotos para a criança. A mãe, passando-se pela filha, respondia que sentia medo de enviar e que não sabia como. Em resposta, ele enviou fotos próprias com pouca roupa, mostrando como a menina deveria mandar. “Ele chegou a pedir fotos da minha outra filha, de 4 anos”, narra a mãe. Ele também teria mandado foto do órgão genital e imagens de outras crianças.

O POVO Online tentou contato com a mãe, mas não obteve resposta até a publicação desta matéria. O influenciador digital está com as redes sociais bloqueadas e não foi possível o contato com ele. A Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo foi contatada. A assessoria do órgão ainda não respondeu ao email enviado pela reportagem.

O Povo 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.