Em nono dia de treino consecutivo, Arthur sente dor muscular e Lisca confirma alterações no time

Os portões de Porangabuçu foram abertos na manhã desta sexta-feira, 12, para um evento com a garotada alvinegra, mas em meio a festa eles foram liberados - juntamente com os acompanhantes - para acompanhar o trabalho comandado por Lisca com o elenco do clube, no nono dia consecutivo de treino do Ceará. Eles ficaram preocupados ao ver o atacante Arthur deixar o treino mais cedo, mas o comandante do Vovô tentou afastar a dúvida.

"Foi um pouco de dor no adutor (da coxa esquerda), por isso preservei ele na segunda parte do treino, por prevenção. Ainda temos sábado e domingo. Ele tá com a carga de trabalho bem feita", minimizou Lisca. O jogador já trata o desconforto, mas o clube não o considera dúvida.

Arthur esteve com o grupo no auditório do clube e participou da análise de vídeos feita pela comissão técnica e depois foi para campo com os demais. No ataque, ele terá um novo parceiro. Com Leandro Carvalho impedido de enfrentar o Botafogo devido acordo com o time carioca - jogador pertence ao Botafogo e está emprestado ao Ceará -, Felipe Azevedo entra no time. Outra mudança, também confirmada pelo técnico do Vovô, é a entrada de Eduardo Brock na vaga de Luiz Otávio, suspenso. Ele formará dupla com Tiago Alves.

"Entrada do Brock e do Azevedo nos dá tranquilidade e segurança, porque são jogadores que estão trabalhando bem, já jogaram e na hora da substituição deram conta do recado sem deixar cair muito o nível", justificou Lisca.

Com mais dois treinos programados até voltar a jogar pela Série A, na segunda-feira, 15, no Castelão, o treinador do Ceará fez uma análise sobre o hiato de jogos. 

"Trabalhamos os conceitos em geral, situações que a gente observou que precisa melhorar, alguns conceitos táticos gerais que às vezes não dá tempo e recuperamos um pouco os jogadores. Pudemos entrosar melhor equipe, trabalhar algumas alternâncias táticas e equilibrar bem a parte física-técnico-tática da equipe. Espero que tenha sido positivo”, disse. 

Sobre a interrupção de um bom momento, Lisca disse que buscou alternativas. “Claro que a gente perdeu o ritmo de jogo, da competição, mas tentamos compensar com coletivos e jogos táticos", argumenta.  



O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.