Câmara cassa prefeito e dá um basta a desmandos administrativos em Tauá


A Câmara de Vereadores de Tauá cassou, nesta quarta-feira, o mandato do prefeito Carlos Windson (PR) e colocou fim a um ciclo de desmandos administrativos no Município. Dos 15 vereadores, 11 votaram pela cassação do mandato do prefeito que, ao longo de 90 dias, foi investigado por uma Comissão Processante. O relatório final das investigações apontou irregularidades, má gestão de recursos públicos e recomendou a cassação do mandato de Carlos Windson.  Com a decisão da Câmara de Vereadores, o vice Fred Rego, sobrinho do ex-deputado estadual Idemar Citó, toma posse, nesta quinta-feira, às 19 horas, no cargo de prefeito.

As últimas 48 horas que antecederam à sessão extraordinária para votação do pedido de cassação foram marcadas por articulações e ações na Justiça para barrar o processo contra o prefeito na Câmara Municipal. Carlos Windson  perdeu todos os recursos na Justiça, a sessão foi mantida e, após mais de seis horas de debate, a Câmara colocou um ponto final em um dos piores ciclos políticos do Município de Tauá.

Ao tomar posse no dia primeiro de janeiro de 2017, Carlos Windson gerou expectativas de mudanças na política de Tauá. A frustração da população tinha, porém, data para começar: com menos de seis meses de administração, Carlos Windson se indispôs com aliados políticos, deixou de honrar compromissos com fornecedores, atrasou salários, provocou inadimplências que impediram o Município de assinar convênios e receber verbas dos Governos Estadual e Federal, além de desagradar a moradores e comerciantes que manifestavam descontentamento com a sujeira na cidade e a falta de rumos administrativos na maior cidade da Região dos Inhamuns.



Ceará Agora

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.