Pedro Ken será julgado na próxima segunda-feira e pode pegar gancho de até 2 anos

Foto: Mateus Dantas
Dois dias após ver encerrada a sua suspensão preventiva por doping, o volante Pedro Ken, do Ceará, recebeu um balde de água fria que pode, mais uma vez, adiar o seu retorno aos gramados. O atleta tem novo julgamento marcado no pleno do Superior Tribunal de Justiça Antidoping, na próxima segunda-feira (27), em Brasília. O julgamento atende a recurso da Autoridade Brasileira de Controle Anti-Dopagem, que pediu pena de dois anos de afastamento do jogador.Se for considerado culpado, o jogador pode pegar um gancho de até dois anos, conforme espitulou a procuradoria do TJDAD.

O departamento jurídico do clube está confiante que a decisão em primeira instância seja mantida. Em contato com o Esportes O POVO, o diretor jurídico do clube, Jamilson Veras, informou que acompanhará a sessão in loco. "Só não posso nem confirmar a sessão, pois o processo continua em segredo de justiça", alertou o dirigente.

O CASO

Pedro Ken foi pego em exame antidoping realizado na partida Santa Cruz 0x0 Ceará, realizada na Série B do Brasileiro de 2017, acusou uso de anastrozol por Pedro Ken, que alegou contaminação de um suplemento manipulado que tomava. Ele foi suspenso preventivamente em fevereiro. Até aqui, já cumpriu seis meses da suspensão.

A última partida em que Pedro Ken atuou pelo Ceará foi no Clássico-Ri do dia 4 de fevereiro, ainda na primeira fase do Campeonato Cearense, vencido pelo Vovô por 2 a 0.

No dia 28 de junho, o jogador conseguiu uma liberação junto ao TJD-AD para voltar a treinar com o grupo e desde então trabalha normalmente. O jogador está 100%, mas ainda sem ritmo de jogo.

O Povo 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.