Anvisa alerta que vacina contra dengue não deve ser tomada por quem nunca teve o vírus

Foto: Fábio Lima
Monitoramento realizado pelo laboratório Sanofi-Pasteur demonstra que a vacina contra dengue apresenta benefícios apenas para pessoas que já tiveram a doença. Com isso, sua bula sofrerá alterações, já aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), restringindo o uso.

Conhecida como Dengvaxia, a vacina é produzida pelo Sanofi-Pasteur. O laboratório tem realizado o monitoramento pós-mercado, acompanhando o medicamento após seu uso pela população.

De acordo com a pesquisa, pessoas que nunca tiveram contato com o vírus apresentam aumento no risco de hospitalização ou de contrair dengue grave quando tomam a vacina. Isto é, as chances de desenvolver quadro mais grave é maior.

Diante dos resultados obtidos, três alterações para uso do produto foram aprovados pela Anvisa. São elas: (a) restringir o uso da Dengvaxia para indivíduos soropositivos (quem já teve dengue) que moram em área endêmicas; (b) Definição mais clara para área endêmica, que serão considerados os locais onde 70% das pessoas ou mais já tiveram contato com o vírus; e (c) Inclusão da contraindicação da vacina para indivíduos que nunca tiveram dengue (soronegativos).

Seguindo recomendações de grupo de especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS), as mudanças ocorreram pela comprovação de eficácia da vacina. Outro fator decisivo se deve a Dengvaxia ser a única vacina contra dengue aprovada no Brasil, que constantemente sofre com epidemias da doença.

O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.