Bem avaliado pela CBF, Tite considera "inapropriado" falar de futuro

AFP
Tite não quis se manifestar sobre o seu futuro após a derrota por 2 a 1 para a Bélgica, que eliminou a Seleção Brasileira da Copa do Mundo da Rússia. O trabalho do técnico é bem avaliado pela cúpula da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que acena com a sua permanência no cargo.

“Não falo absolutamente nada a respeito de futuro. É inapropriado. É um momento de emoção, voltado ao jogo, então não tenho condições de responder”, esquivou-se Tite, que soma 20 vitórias, quatro empates e duas derrotas à frente da Seleção Brasileira.

Além dos bons números, o técnico de 57 anos, famoso por seu discurso de ética e respeito, é visto como alguém acima de qualquer suspeita. Portanto, com o perfil ideal para transferir algum brilho à CBF, abalada por seguidas denúncias de corrupção envolvendo nomes como Ricardo Teixeira, José Maria Marin e Marco Polo Del Nero.

Renovar com Tite antes da Copa do Mundo, prática adotada pela Alemanha com Joachim Low, era um desejo do afastado Marco Polo Del Nero. São aliados dele o coronel Antônio Carlos Nunes de Lima, presidente em exercício da CBF, e Rogério Caboclo, que assumirá em abril de 2019.

Contratado apenas em junho de 2016, Tite vê com bons olhos a oportunidade de iniciar um ciclo de trabalho completo no comando da Seleção Brasileira antes do Mundial de 2022, no Catar.

“Com um tempo maior, todo técnico teoricamente consegue desenvolver um trabalho melhor. Isso vale para os clubes também. Quanto mais tempo você passa com o atleta, melhor percebe quando ele está acedo ou em um ritmo melhor”, comentou Tite, evitando lamentar o fato de ter sucedido Dunga a dois anos da Copa da Rússia. “Essa foi a minha realidade, e fiz de coração aberto.”

O treinador ainda disse confiar que os torcedores brasileiros saberão analisar o seu trabalho sem se levar pela dor da derrota para a Bélgica. Mas não quis falar também em um legado. “Deixo isso para vocês. Se eu disser que o legado é bom, falarão que estou me valorizando. O tempo permitirá uma avaliação melhor. Após 15 dias, sem a emoção do jogo, haverá um discernimento maior”, comentou Tite, que, até lá, já poderá ter renovado o seu contrato com a CBF.


Gazeta Esportiva


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.