Tratamento para câncer é liberado quase um mês após morte de paciente

Foto: Reprodução / Facebook
Um homem de 50 anos teve tratamento para câncer liberado pela Justiça 22 dias depois de morrer. O caso aconteceu em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. A vítima, Djalma Andrelino dos Santos, de 50 anos, foi diagnosticada com câncer de boca em outubro de 2017 e estava, há quase um mês, internada no Hospital Rosa Pedrossian, onde veio a falecer. As informações são do G1.

Segundo a irmã do paciente, familiares procuraram a Defensoria Pública de Campo Grande em busca de tratamento para Djalma. De acordo com ela, a Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau) demorou um mês para fazer o encaminhamento do pedido.

A assessoria do hospital onde Djalme ficou internado informou que ele teve uma infecção generalizada e em decorrência do câncer de língua invasivo, também apresentou hipofaringe e síndrome consumptiva. 

A Defensoria Pública divulgou em nota que a família da vítima procurou o órgão no dia 12 de abril em busca de especialista em cirurgia de cabeça/pescoço. No entanto, ele veio a falecer quase mês depois. Eles também informaram que a Sesau deu uma devolutiva à Defensoria apenas no dia 11 de maio, dizendo não ter conseguido agendar a consulta.

O Povo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.